Tempo
|
A+ / A-

Infarmed manda recolher máscaras da marca Famapro

10 fev, 2021 - 08:00 • Lusa

Autoridade Nacional do Medicamento diz que produto ostenta marcação CE indevida e apresenta ainda documentação técnica incompleta.

A+ / A-

O Infarmed mandou retirar do mercado máscaras cirúrgicas tipo IIR, da marca Famapro, por apresentarem indevidamente a marcação CE e não haver evidência de cumprirem todos os requisitos legais aplicáveis a nível europeu.

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde explica que as máscaras, fabricadas pela empresa "Nah Anh Equipment Trading Production Co. Ltd., com mandatário Seamodal Cargo, Lda.," ostentando marcação CE indevida, apresentam ainda documentação técnica incompleta.

Por isso, o Infarmed decidiu suspender a comercialização e ordenar a retirada do mercado, lembrando que as entidades que tenham máscaras deste tipo "não as devem utilizar e devem entrar em contacto com o mandatário".

No ano passado, foram apreendidas pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) mais de 1,3 milhões de máscaras por incumprimento das regras.

Segundo a ASAE, os principais motivos foram a indevida marcação CE (que indica que um produto está conforme as diretivas comunitárias), a falta de requisitos essenciais de saúde e segurança em equipamentos de proteção individual (EPI), o incumprimento dos requisitos em máscaras "comunitárias" e a contrafação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+