Tempo
|
A+ / A-

​Dia mundial contra o tráfico humano

Papa defende “economia sem tráfico de pessoas” que ofereça emprego para uma construção social segura

08 fev, 2021 - 16:10 • Aura Miguel

O Papa participou numa maratona" online" de oração que reuniu, durante sete horas, pessoas dos cinco continentes.

A+ / A-

No Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas, o Papa Francisco participou na maratona" online" de oração que reuniu, durante sete horas, pessoas dos cinco continentes. Numa mensagem vídeo, Francisco apontou três ações concretas para combater o fenómeno: promover uma economia que cuide das pessoas, com regras de mercado que promovam a justiça e que saiba conjugar corajosamente “o lucro legítimo com a promoção do emprego e de condições dignas de trabalho”.

O Papa defendeu uma “economia sem tráfico de pessoas” que ofereça emprego para uma construção social segura. A proposta de Francisco passa por consolidar “gestos concretos, que abram caminhos para a emancipação social de toda pessoa escravizada para voltar a ser protagonista livre da própria vida”.

O Papa pediu também “audácia para uma construção paciente que não vise única e exclusivamente a vantagem a curtíssimo prazo, mas considere os frutos a médio e longo prazo e, sobretudo, as pessoas”.

O Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas coincide com a memória litúrgica de Santa Josefina Bakhita (1869-1947) - escrava sudanesa que, depois de convertida seguiu a vida religiosa - símbolo do compromisso da Igreja contra a escravatura.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+