Tempo
|
A+ / A-

Tecnologia

Covid-19. Projeto 'Júlia 1' vai criar robot para descontaminar espaços de grande dimensão

04 fev, 2021 - 19:33 • Lusa

Parceria entre a Somincor, a ULS do Baixo Alentejo e a Universidade Nova de Lisboa visa criar um robot autónomo, capaz de realizar a desinfeção de grandes espaços como unidades de saúde, fábricas, escritórios ou centros comerciais.

A+ / A-

Veja também:


Um robot autónomo vocacionado “para descontaminar” espaços “de grande dimensão” e “combater a pandemia” de Covid-19 está a ser desenvolvido em Portugal, graças a uma parceria entre três instituições, duas delas do distrito de Beja.

O projeto resulta de um protocolo de cooperação entre a Somincor, concessionária das minas de Neves-Corvo, no concelho de Castro Verde (Beja), o UNINOVA – Instituto de Desenvolvimento de Novas Tecnologias da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, em Beja, revelou a empresa mineira, em comunicado enviado à agência Lusa.

Estas três entidades criaram uma equipa multidisciplinar, financiada pela Somincor, a que se juntaram também investigadores do Instituto Politécnico de Beja, que está a desenvolver um sistema robotizado “100% nacional e economicamente acessível”.

O projeto tem uma duração prevista de seis meses e o objetivo é que o robô, designado por “Júlia 1” e que “combina as características de diferentes dispositivos existentes no mercado”, consiga “descontaminar, de forma prática e eficiente, espaços de grande dimensão, como unidades de saúde, fábricas, escritórios ou centros comerciais”.

“A solução, que recorre a radiação ultravioleta, permite uma desinfeção do ar e superfícies de forma eficaz, segura e autónoma”, garantiu a Somincor, no comunicado.

Segundo Kenneth Norris, administrador-delegado da Somincor, o projeto vai “contribuir para o combate” ao “flagelo” da covid-19, “que atinge não só o Baixo Alentejo, mas todo o território nacional”.

“Acreditamos nas potencialidades deste projeto e nas condições que tem para chegar a todo o país”, acrescentou o gestor canadiano, citado no comunicado.

Kenneth Norris disse ainda que o “Júlia 1” é “um dispositivo sustentável que utiliza tecnologia verde (livre de ozono)”, ou seja, um dos “valores essenciais para a Somincor”.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.269.346 mortos resultantes de mais de 104,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.482 pessoas dos 748.858 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+