Tempo
|
A+ / A-

Portugal quase duplica número de mortos por Covid-19 no espaço de um mês

30 jan, 2021 - 17:40 • Lusa

Apesar de algumas oscilações ao longo do mês de janeiro, desde dia 8, o número de óbitos por Covid-19 em Portugal não voltou a sair dos três dígitos.

A+ / A-

Veja também:


Portugal quase duplicou o número de óbitos por Covid-19 em 30 dias, passando de 6.906 mortes, registadas no boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), de 31 de dezembro, para o total de 12.179, assinaladas este sábado.

No dia 31 de dezembro, a DGS referia um aumento de 66 óbitos face ao dia anterior. Desde essa data, o número de mortes por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas foi subindo quase sempre, ultrapassando, pela primeira vez, a barreira dos 100 óbitos, no dia 8 de janeiro, quando se registaram 118 mortes.

Apesar de algumas oscilações ao longo do mês, o número de óbitos por Covid-19 em Portugal não voltou a sair dos três dígitos.

No dia 21, o país ultrapassou, pela primeira vez, as duas centenas de óbitos, com o boletim da DGS a assinalar 221 mortes, num dia com 13.987 novas infeções.

Os números máximos no país foram alcançados no dia 28, quando se registaram 303 óbitos e um recorde de 16.432 novos casos positivos de SARS-CoV-2, em 24 horas.

Também ao nível dos internamentos, o mês de janeiro traduziu-se num aumento. No dia 31, o boletim da DGS indicava a existência de 2.840 internados, dos quais 482 em unidades de cuidados intensivos. Este sábado, há 6.544 pessoas internadas por Covid-19, 843 delas em cuidados intensivos.

Portugal tem agora 179.939 casos ativos, mais 107.443 do que registava no final do ano.

Num mês, o país contabiliza 297.340 novas infeções pelo novo coronavírus e 184.624 recuperados.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.206.873 mortos resultantes de mais de 102 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 12.179 pessoas dos 711.081 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Morte sem adeus. Como os funerais de Covid-19 transformam o luto
Morte sem adeus. Como os funerais de Covid-19 transformam o luto
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    31 jan, 2021 Funchal 12:20
    Força Portugal e Deus abençoe quem luta e sofre com esta pandemia.

Destaques V+