Tempo
|
A+ / A-

Martelinho

Sporting de Amorim faz lembrar Boavistão de Pacheco

26 jan, 2021 - 12:45

Campeão nacional pelo Boavista em 2000/01, Martelinho está impressionado com o Sporting que esta noite visita o Bessa.

A+ / A-

Martelinho olha para o Sporting de Rúben Amorim e a memória fá-lo recuar 20 anos, até à época em que o Boavista, treinado por Jaime Pacheco, surpreendeu os grandes e conquistou o título de campeão nacional.

Martelinho viveu essa experiência por dentro e encontra vários pontos de contato com o que vê, agora do lado de fora, do Sporting.

"A equipa está muito unida. Faz-me lembrar o meu Boavista, uma equipa humilde a quem pouca gente dava grande valor. Certo é que jogo a jogo - foi a história que ouvi em 2001 - o Sporting vai andando", assinala, em entrevista à Renascença.

A motivação do Sporting

A próxima paragem dos leões é no Estádio do Bessa, esta terça-feira, para a ronda 15 do campeonato. E além da carga positiva que transportam por estarem na frente do campeonato, ainda invencíveis na competição, defrontam o Boavista com a motivação extra de terem acabado de vencer a Taça da Liga.

Por outro lado, ressalva Martelinho, o Sporting vai entrar com a possibilidade, no horizonte, de ganhar vantagem sobre o Benfica, que empatou com o Nacional da Madeira.

"Se o Sporting conseguir vencer [o Boavista], passa a ter seis pontos de vantagem sobre o Benfica. E se na semana seguinte ganhar ao Benfica pode eliminar um candidato ao título", projeta o ex-jogador numa referência ao dérbi de Lisboa, da jornada 16, marcado para 1 de fevereiro.

Mas o clássico, como referiu Rúben Amorim, ainda não entra nos cálculos do Sporting. O treinador dos leões alertou para as dificuldades que espera sentir no Bessa. Apesar de estar no último lugar do campeonato, os axadrezados "têm uma equipa com jogadores e um treinador [Jesualdo Ferreira] de qualidade".

Benfica como inspiração para o Boavista

Martelinho concorda e prevê que será um jogo "complicado" para ambas as formações. Ao Boavista sugere que os jogadores "olhem para o jogo com o Benfica como referência".

A única vitória no campeonato foi obtida diante dos encarnados (3-0), naquela que foi a melhor exibição da época da equipa então treinada por Vasco Seabra.

"Têm de ter a mesma concentração e alma que tiveram nesse jogos", diz o antigo extremo, campeão nacional pelo Boavista em 2001.

Martelinho, de 46 anos, fez mais de 200 jogos pelos axadrezados e na sua carreira passou, ainda, por FC Marco, Desportivo das Aves, Penafiel e pelos espanhóis do Portonovo. Depois de terminar a carreira no futebol de 11, ainda fez algumas épocas no futsal, com a camisola do Cidade de Lourosa.

O Boavista-Sporting, jogo de fecho da jornada 15 da I Liga, está marcado para esta noite às 21h15. Partida com relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+