Tempo
|
A+ / A-

EMEL

Estacionamento em Lisboa gratuito até ao fim de fevereiro

25 jan, 2021 - 09:19 • Lusa

Medida entra em vigor esta segunda-feira, 25 de janeiro. Dísticos de residentes ou comerciantes ativos até 15 de janeiro e que, entretanto, caducavam, veem a sua data de validade prolongada até ao dia 31 de março de 2021.

A+ / A-

Veja também:



O pagamento do estacionamento na via pública na cidade de Lisboa vai ficar suspenso entre segunda-feira e 28 de fevereiro, uma medida tomada devido à pandemia da Covid-19, anunciou a autarquia.

“O pagamento do estacionamento automóvel na via pública na cidade de Lisboa encontra-se suspenso a partir da próxima segunda-feira até ao último dia de fevereiro de 2021”, adiantou a Câmara Municipal de Lisboa em comunicado.

Segundo a autarquia liderada por Fernando Medina (PS), os residentes com dístico podem também “passar a estacionar gratuitamente em qualquer parque” da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL).

“Todos os dísticos de residentes ou comerciantes ativos até 15 de janeiro e que, entretanto, caducavam, veem a sua data de validade prolongada até ao dia 31 de março de 2021”, refere ainda o comunicado, que assegura que os fiscais da EMEL vão continuar a fiscalizar o cumprimento do código da estrada, no que diz respeito ao estacionamento em passeio ou em passadeira de peões.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.121.070 mortos resultantes de mais de 98,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 10.469 pessoas dos 636.190 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+