Tempo
|
A+ / A-

Sporar e Nuno Mendes ainda em isolamento. Só a Covid-19 limita o treino do Sporting

21 jan, 2021 - 15:47 • Redação

Os leões jogam a final da Taça da Liga, frente ao Braga, no sábado, em Leiria. Tabata e Neto estão infetados com o novo coronavírus, Nuno Mendes e Sporar aguardam resposta da DGS.

A+ / A-

O Sporting continua a preparar a final da Taça da Liga contra o Sporting, ainda sem Sporar e Nuno Mendes, que continuam a aguardar uma resposta da DGS em relação aos falsos positivos de Covid-19.

As únicas baixas para Rúben Amorim são Neto e Tabata, também eles infetados com o novo coronavírus.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) esclareceu, em comunicado na quarta-feira, que a informação sobre os testes realizados a Nuno Mendes e Sporar, com resultado falso positivo, não chegou "em tempo útil" para uma validação da autoridade de saúde local, no sentido de permitir o regresso dos dois jogadores à atividade.

O presidente do clube, Frederico Varandas, censurou aquilo que considera ter sido uma alteração dos procedimentos sanitários e informou que iria apresentar queixa na Ordem dos Médicos do diretor clínico da Unilabs-Portugal, laboratório que fez o primeiro teste.

Nuno Mendes e Sporar não tiveram permissão, por parte das autoridades de saúde, para regressar à atividade e ainda não é certo se poderão ser utilizados na final da Taça da Liga. Os dois jogadores aguardam autorização para reintegrar os treinos e continuam em isolamento.

O conjunto Leonino orientado por Rúben Amorim volta a treinar esta sexta-feira às 10h00, à porta fechada, em Alcochete. Mais tarde, às 18h00, o treinador faz a antevisão da final da Taça da Liga.

A final, entre Braga e Sporting, joga-se no sábado no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, às 19h45. Jogo com relato na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+