Tempo
|
A+ / A-

Número de novos casos de Covid-19 em crianças e jovens triplicou face ao início do ano

20 jan, 2021 - 15:57 • Joana Gonçalves

O aumento segue a tendência geral de novos casos diários no país. Especialistas apelam ao Governo que se fechem as escolas e se adote o sistema de ensino à distância.

A+ / A-

Veja também:


A média semanal do número de novos casos em crianças e jovens até aos 19 anos é três vezes superior à registada no início do ano.

Esta qurarta-feira, pela primeira vez, o número de novas infeções aproxima-se dos 1.500 casos na faixa etária dos 10-19 anos e supera as 800 infeções em crianças até aos nove anos de idade, o maior valor desde o início da pandemia.

O aumento segue a tendência geral de novos casos diários no país. A um de janeiro a média semanal de novos casos em Portugal fixava-se nas 4.121 infeções diárias e é agora de 10.642 casos.

Manuel Carmo Gomes, professor de epidemiologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, reforçou, esta tarde, as críticas à decisão do Governo de manter as escolas e universidades abertas e defendeu que "só temos uma solução, que é parar os contactos”.

Esta terça-feira, o primeiro-ministro, António Costa, admitiu fechar as escolas "se a estirpe inglesa da Covid-19 for predominante" no país.

De acordo com o relatório do INSA, submetido na página virological.org, a proporção da variante aumentou a um ritmo de 70% por semana, o que leva os investigadores a assumir que, se assim se mantiver, a proporção de casos da nova variante pode atingir os 60% na primeira semana de fevereiro.

O professor de epidemiologia defendeu, em entrevista à Renascença, que “mesmo que não houvesse nova variante, a aceleração com que estamos na subida de casos é suficiente para recomendar imediatamente que se pare tudo”.

"Não é tempo de estarmos aqui em discussões académicas, sobre onde é que os miúdos se infetam, se é na sala de aula, se é no corredor, se é à porta da escola se é nos transportes públicos. Estamos com uma carga de doença tremenda na população, só temos uma solução, que é parar os contactos”, acrescentou.

De acordo com a última atualização do primeiro-ministro, divulgada na passada terça-feira, há 13 surtos ativos em escolas públicas e que há 39 mil alunos em isolamento.

O país regista esta quarta-feira novos máximos, com um aumento de 219 mortos e 14.647 novos casos de Covid-19. O número de internados mantém a tendência de crescimento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+