Tempo
|
A+ / A-

Costa apresenta prioridades da presidência portuguesa: crise sanitária e emergência climática

20 jan, 2021 - 11:49 • Manuela Pires

António Costa sublinhou ainda a necessidade de reforçar as novas qualificações dos trabalhadores, de apostar na inovação e reforçar a proteção social.

A+ / A-

A recuperação económica da europa, o sucesso da vacinação e a transição digital e climática são as principais prioridades do governo para os seis meses de presidência portuguesa da União Europeia.

António Costa apresentou durante pouco mais de 13 minutos aos deputados do Parlamento Europeu as linhas essenciais começando pelo processo de vacinação. “É indispensável que continuemos a trabalhar coordenadamente porque só em conjunto venceremos o vírus restabelecendo a plena liberdade de circulação e todo potencial do mercado interno”, referiu o primeiro-ministro que acrescentou ainda que é também indispensável a solidariedade internacional para erradicar a pandemia à escala global.

Apesar da pandemia e da crise económica, Portugal definiu outras prioridades que mantém em cima da mesa. O primeiro ministro diz que a recuperação europeia tem de basear-se nos motores da transição climática e digital. “Estamos em emergência sanitária, mas continuamos em emergência climática. Temos um planeta para proteger e temos de concretizar o pacto ecológico europeu, desde logo aprovando a nova lei do clima que assumo como um dos nossos principais objectivos políticos”, disse Costa em Bruxelas que voltou a dizer que esta é a década decisiva para a União alcançar a neutralidade carbónica.

A transição digital e climática traz novas preocupações para as empresas e para os trabalhadores, é por isso que o primeiro-ministro português quer dar especial atenção ao pilar social da europa. António Costa sublinha a necessidade de reforçar as novas qualificações dos trabalhadores, de apostar na inovação e reforçar a proteção social.

A presidência vai mesmo realizar uma cimeira social em maio na cidade do Porto com os parceiros sociais, a sociedade civil e os estados membros. António Costa diz que “concretizar o pilar social é a melhor vacina contra as desigualdades, o medo e o populismo”.

Como terceira prioridade António Costa diz que é preciso é reforçar a autonomia estratégica de uma União aberta ao mundo. No dia em que Joe Biden toma posse como presidente dos estados unidos, António Costa diz que é preciso relançar as relações com os estados unidos, mas o primeiro ministro teve também uma palavra para o Reino Unido“ o novo vizinho, mas velho aliado, continuará a sempre a ser um parceiro da União Europeia”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+