Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. CCP apela à vacinação do Presidente da República e do Governo

17 jan, 2021 - 20:04 • Lusa

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal afirma que quase diariamente o "Presidente da República ou um membro do Governo está ou pode estar infetado".

A+ / A-

A Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) defende que o Presidente da República e os membros do Governo devem ser vacinados “com a maior brevidade”, sublinhando que a decisão não deve ser adiada por “populismo”.

“Face à gravidade da situação atual, acrescendo ainda o facto de Portugal assumir a Presidência da União Europeia, é fundamental que os titulares de órgãos de soberania, em particular o Presidente da República, os membros do Governo, o presidente da Assembleia da República, e os principais responsáveis das forças de segurança, devem ser vacinados com a maior brevidade, de forma a que possam cumprir as suas funções nas melhores condições”, defende a CCP em comunicado.

A confederação liderada por João Vieira Lopes sublinha que, “por muito respeito que possam merecer os critérios técnicos para a definição das pessoas abrangidas em cada fase de vacinação, outros valores têm que ser equacionados em simultâneo, nomeadamente a estabilidade e o regular funcionamento das instituições do Estado”.

Para a CCP, não se pode deixar “que algum populismo possa conduzir ao adiamento” desta decisão, que considera “urgente, até do ponto de vista da imagem que se quer deixar destes seis meses de Presidência Portuguesa da União Europeia”.

A confederação realça que “praticamente todos os dias, o país é confrontado com a notícia de que o Presidente da República ou um membro do Governo está ou pode estar infetado com covid-19.”

Os exemplos mais recentes são os do ministros de Estado e das Finanças, João Leão, que no sábado anunciou que tinha testado positivo à covid-19, e o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, que está em isolamento profilático.

Esta situação obriga ao isolamento, “não só dos próprios como de muitos colaboradores, já para não dizer que, uma vez mais, também membros da Comissão Europeia ficam obrigados a isolamento por contactos com dirigentes portugueses”, sublinha a CCP.

Além de João Leão e de Pedro Siza Vieira, na quinta-feira, o Governo confirmou que a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, tinha testado positivo à covid-19, estando em isolamento profilático desde segunda-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+