Tempo
|
A+ / A-

ONU anuncia avanço nas negociações para formar Governo na Líbia

16 jan, 2021 - 21:54 • Lusa

A proposta do comité consultivo será votada pelo Fórum Líbio para o Diálogo Político na segunda-feira e o resultado será anunciado no dia seguinte.

A+ / A-

As negociações políticas entre as fações líbias para avançar rumo à formação de um Governo unificado e temporário que prepare as eleições de dezembro registaram progressos este sábado, com uma proposta concreta, segundo a ONU.

A proposta resultou das reuniões realizadas em Genebra desde quarta-feira por 18 membros de um grupo consultivo do Fórum Líbio para o Diálogo Político (FLDP), um órgão “ad hoc” composto por 75 funcionários eleitos de toda a Líbia, explicou a representante das Nações Unidas no processo, Stephanie Williams.

“Creio que esta proposta representa o melhor compromisso possível, porque respeita a dimensão regional e encoraja todos a trabalharem entre as divisões, respeitando os princípios de inclusão, transparência e uma representação justa das diferentes regiões e grupos populacionais”, disse Williams numa conferência de imprensa virtual, em Genebra, citada pela EFE.

A proposta do comité consultivo será votada pelo FLDP na segunda-feira e o resultado será anunciado no dia seguinte.

Para ser aprovada, terá de reunir 63% dos votos e, caso isso não aconteça, será realizada uma segunda volta dois dias depois e, desta vez, o limite para vencer a votação será de 50% dos votos mais um.

Se for aprovada, terá início um processo de nomeação de candidatos para formar o Governo de transição, que terá como principal responsabilidade "criar as condições" para que no dia 24 de dezembro se realizem as eleições gerais previstas na Líbia.

Williams disse que o executivo transitório também será chamado a lançar iniciativas de reconciliação nacional, de combate à corrupção e de envidar todos os esforços possíveis para restabelecer a oferta de serviços públicos à população.

Stephanie Williams disse que estão ainda a trabalhar no caminho das negociações militares para o destacamento de observadores civis internacionais do cessar-fogo atualmente em vigor no país.

“Estamos a trabalhar nisso. O positivo é que há calma na Líbia e isso certamente ajuda no processo de paz. É muito diferente do que aconteceu em fevereiro passado, quando também nos encontrámos em Genebra e havia bombas a cair em Trípoli. Era difícil conversar", disse a responsável da ONU.

Williams reconheceu, no entanto, que esta calma é frágil e que por isso é necessário consolidar os avanços rumo à paz e enfrentar as causas profundas que levaram este país à guerra civil.

Os Estados Unidos saudaram o avanço e exortaram todas as partes da Líbia "a trabalharem com urgência e de boa fé" para estabelecer um governo interino, de acordo com um comunicado da Embaixada dos EUA na Líbia, citado pela AP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+