Tempo
|
A+ / A-

Barny admite Sporting com sistema defensivo diferente sem Feddal e Neto

14 jan, 2021 - 18:15 • João Paulo Ribeiro

Antigo central dos leões considera o Sporting favorito à vitória frente ao Rio Ave, no jogo de sexta-feira.

A+ / A-

Pedro Barny, antigo central do Sporting, considera que há fortes possibilidades de Rúben Amorim alterar o sistema que usa na defesa, face às ausências dos habituais titulares Neto e Feddal.

Luís Neto, como Nuno Mendes e Andraz Sporar, testou positivo à Covid-19, enquanto Feddal está castigado. Os quatro jogadores não poderão defrontar o Rio Ave, na 14.ª jornada do campeonato. Em declarações a Bola Branca, Pedro Barny admite mudanças.

"Se há altura em que a possibilidade de alterar o sistema defensivo é forte, é agora. Mas admito os dois cenários. O Rúben Amorim vai utilizar o sistema que lhe dê mais garantias, com os jogadores que estiverem melhor", refere o antigo defesa-central do Sporting.

Sporting favorito à vitória, apesar dos imponderáveis


Apesar de todas as condicionantes, o Sporting "é claramente favorito à vitória". Até porque o Rio Ave deste ano não está bem.

"A equipa de Vila do Conde não começou bem a época, mudou de treinador, foi eliminado da Taça de Portugal. No campeonato, vem de uma vitória boa por 3-0 [sobre o Portimonense], mas a derrota na Taça veio reavivar os fantasmas que se instalaram este ano. É uma incógnita o que poderão fazer em Alvalade. A probabilidade do Sporting conseguir um bom resultado é maior, apesar das condicionantes que estão a afetar a equipa", conclui.

Pedro Barny jogou no Sporting na época 1992/93, tendo realizado 35 jogos de leão ao peito.

A partida entre leões e vila-condenses realiza-se na sexta-feira às 18h30. Será o jogo de abertura da ronda 14 da I Liga e terá relato na Renascença e acompanhamento, ao minuto, em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.