Tempo
|
A+ / A-

Desconto na luz não vai ser para todas as famílias

14 jan, 2021 - 19:52 • Redação

A redução vai abranger contratos com potência abaixo de 6,9 KVa, nos consumos da primeira quinzena de janeiro, e os beneficiários da tarifa social no novo confinamento geral, esclareceu o ministro da Economia.

A+ / A-

O desconto na fatura da eletricidade não vai ser para todas as famílias, esclareceu esta quinta-feira o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira.

A redução vai abranger contratos com potência abaixo de 6,9 KVa, nos consumos da primeira quinzena de janeiro, e os beneficiários da tarifa social no novo confinamento geral.

“Tomámos uma medida a propósito da eletricidade. O ministro do Ambiente poderá comunicá-la mais em detalha, mas basicamente passa por uma redução da fatura mensal de eletricidade relativamente à primeira quinzena de janeiro, onde tivemos um período de muito baixas temperaturas, para todas as famílias que têm potência instalada inferior a 6,9 KVa [Quilovoltampere]”, esclareceu Siza Vieira.

“Durante o período de confinamento todas as famílias que estão na tarifa social, cerca de 800 mil, terão uma redução de 10% da sua fatura de eletricidade, que será imediatamente aplicada pelos comercializadores de eletricidade na fatura”, adiantou o ministro da Economia.

O consumo de energia bateu recordes nos últimos dias, devido ao frio que se faz sentir em todo o país e às milhares de pessoas que estão em teletrabalho.

A EDP Distribuição registou na semana passada interrupções no fornecimento de eletricidade que atribuiu ao aumento do consumo devido à descida da temperatura e incremento do teletrabalho, situação que levou ao reforço das equipas, estando previstos reforços adicionais se tal for necessário.

Na renovação do último estado de emergência, o Presidente da República tinha pedido mais apoios sociais para as famílias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.