Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Restaurantes, cabeleireiros e lojas voltam a fechar portas

13 jan, 2021 - 19:18 • Redação

Medidas anunciadas pelo Governo para o novo confinamento geral são, na prática, iguais às aplicadas em março e abril do ano passado.

A+ / A-

Para o setor do comércio e restauração, o novo confinamento geral será, basicamente, um regresso ao passado. Restaurantes, bares e cafés vão voltar a fechar portas. Estes espaços só vão poder funcionar em regime de take-away ou entrega ao domicílio.

Os espaços comerciais com porta para a rua e não só vão também encerrar, salvo aqueles que vendam bens essenciais, tal como em março e abril de 2020.

A lista de excepções será publicada juntamente com o diploma para o novo estado de emergênca

“Cabeleireiros e barbearias vão encerrar”, adiantou também António Costa, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros. As livrarias também terão de encerrar, mas podem vender ao postigo, acrescentou.

Todas as atividades que forem encerradas terão acesso automático ao lay-off simplificado, garantiu ainda o primeiro-ministro.

O essencial das medidas do novo confinamento
O essencial das medidas do novo confinamento
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    13 jan, 2021 évora 23:52
    Fecham os atributos onde precisamente pouco existe ou nada relacionado com surtos . Onde se espalha a praga , continua tudo de “bar aberto” , podem continuar a juntar em casas privadas aglomerações de pessoas de família e terceiras nas festas do tudo e nada … e a continuação de ajuntamentos de festas privadas nas caves da desgraça . Continua-se a passar os concelhos e as fronteiras terrestres e outras , a trazerem infetados de outros países para o turismo rural e outros … Este confinamento vai ser tal como aconteceu a Trump na reta final , a forma deste Governo de geringonça escondida ir arrebentar os cérebros contra uma parede , vai ser o fim desta gente inútil e canalha que a todo o custo se alimenta dos votos de inocentes , muitos deles já mortos por eles nas camas dos hospitais . Daqui a um mês em nada baixou … pelo contrário , não saberão o que fazer a tantos cadáveres e infetados . As escolas não são fontes de contágio , mas neste momento são a forma de o vírus de propagar a uma velocidade louca , pois tudo começou na China apenas com uma pessoa contaminada vinda do interior de uma laboratório conhecido . Quem semeia ventos colhe tempestades … vai chegar o tempo que os doentes não Covid acabam por morrer por simples doenças não diagnosticadas a tempo e tratadas … tal como na Idade Média .