Tempo
|
A+ / A-

O pior dia da pandemia. Portugal regista 156 mortes e 10.556 novos casos de Covid-19

13 jan, 2021 - 14:10 • Joana Gonçalves

O número de internamentos voltou a disparar. Cerca de 74% das vítimias mortais tinham mais de 80 anos. O Parlamento aprovou, esta quarta-feira, o nono estado de emergência até 30 de janeiro.

A+ / A-

Veja também:


Portugal regista, esta quarta-feira, 10.556 novos casos de Covid-19, um novo máximo desde o início da pandemia, e 156 mortes, o maior número de óbitos devido à doença em apenas 24 horas. Recuperaram da doença 4.460 pessoas.

O número de internamentos em enfermaria voltou a disparar e atingiu os 2.240. Há menos três doentes Covid-19 em unidades de cuidados intensivos.De acordo com o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS), Lisboa e Vale do Tejo apresenta o maior aumento de novos casos (+3.793), seguida da região Norte (+3.628) e Centro (+2.136).

Apesar de estarem entre o grupo etário com menor aumento de casos, comparativamente, os idosos continuam a ser os mais afetados por esta pandemia. Cerca de 74% das vítimias mortais (115) tinham mais de 80 anos.

A faixa etária com maior aumento de casos situa-se nos 40-49 anos, com 1.739 casos, em apenas 24 horas. Seguem-se os 50-59 (+1.570), os 30-39 (+1557), os 20-29 (1.489) e os 60-60 (+1.120). Os jovens com idades entre os 10 e 19 anos registam mil novos casos de infeção pelo SARDS-CoV-2.

Os últimos dados da DGS apontam para uma duplicação do número de concelhos em risco extremo, segundo a análise divulgada esta segunda-feira sobre a incidência cumulativa de covid-19 referente ao período entre 23 de dezembro e 5 de janeiro.

Já esta quarta-feira, o Parlamento aprovou o nono estado de emergência até 30 de janeiro, proposto no âmbito do combate à pandemia. O decreto prevê liberdade de circulação para votar antecipadamente no dia 17 de janeiro e no dia das eleições, 24 de janeiro.

Este diploma modifica o estado de emergência atualmente em vigor, com novas normas que se aplicam nos últimos dois dias desse anterior decreto, que termina às 23h59 de sexta-feira, e renova-o por mais 15 dias, desde as 00h00 de sábado, 16 de janeiro, até às 23h59 de 30 deste mês.


Um estudo divulgado, também esta quarta-feira, aponta para um pico da pandemia já no dia 21 deste mês. A projeção é da NOVA Information Management School, que prevê um decréscimo do número de infetados na próxima semana. Contudo, os especialistas alertam para o contínuo aumento dos internamentos e o número de mortes até ao final do mês.


Evolução de mortes por Covid-19 em Portugal

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+