Tempo
|
A+ / A-

EUA

Câmara dos Representantes aprova segunda destituição de Donald Trump

13 jan, 2021 - 21:24

Dez republicanos votaram a favor da proposta democrata para destituir o Presidente cessante. É a segunda vez que Trump é destituído neste mandato, algo histórico.

A+ / A-

A Câmara dos Representantes votou esta quarta-feira para destituir Donald Trump.

O Presidente torna-se assim o único na história dos Estados Unidos a perder um voto de destituição duas vezes no mesmo mandato, na Câmara dos Representantes.

Da primeira vez o processo foi travado no Senado e agora ainda falta dar esse passo, o que possivelmente não acontecerá antes de terminar o seu mandato, mas o voto é altamente simbólico em todo o caso.

De particular significado é o facto de pelo menos 10 republicanos terem votado a favor da destituição. Na última vez que houve este processo nem um membro do partido de Donald Trump votou ao lado dos democratas.

"Penso que este é um daqueles votos que transcende qualquer implicação política do momento. Este é um daqueles para os quais vamos olhar para trás quando tivermos 80 anos. Eu não vejo o futuro. Não sei o que é que isto vai significar para mim politicamente, mas estou em paz", disse o representante republicano Adam Kizinger. Nunca um Presidente foi destituído com tantos votos dos membros do seu próprio partido.

A votação final foi de 232 votos a favor e 197 contra.

O processo de destituição funda-se na 25ª emenda - que nunca tinha sido invocada - que prevê a remoção de um Presidente por incapacidade e foi espoletado pela invasão do Capitólio na semana passada por apoiantes de Trump, depois de este os ter instigado a resistir à certificação da eleição de Joe Biden que decorria no Congresso. Os congressistas concluíram que o Presidente é culpado de "incitar à insurreição".

A invasão do Capitólio resultou em cinco mortos diretos, incluindo um polícia. Desde o dia do ataque outras duas pessoas, incluindo outro polícia, suicidaram-se.

A votação seguiu-se a horas de debate em que se ouviram argumentos a favor e contra a destituição. Muitos democratas e alguns republicanos defenderam que o papel desempenhado por Trump justificava a sua destituição. Do outro lado ninguém defendeu o seu comportamento mas alguns republicanos afirmaram que este processo não tinha nada a ver com os eventos do Capitólio, mas sim com uma antipatia para com Trump. Mais do que um republicanos assinalou a incongruência de ter havido membros do Partido Democrata, incluindo membros do Congresso, a apelar à insurreição durante os motins do verão e que não foram censurados pelo seu partido.

Alguns republicanos criticaram duramente Donald Trump mas não concordaram com detalhes do processo que hoje foi a votação.

Para que a destituição se confirme é preciso agora a votação passar também no senado. Há dúvidas de que isso aconteça, porém, uma vez que o debate poderá nem sequer ser agendado antes de acabar o mandato de Donald Trump, no dia 20 de janeiro.

[Notícia atualizada às 21h45]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.