Tempo
|
A+ / A-

2020 foi pior ano turístico do Algarve desde que há memória

12 jan, 2021 - 12:17 • Celso Paiva Sol

A quebra de receitas chegou aos 800 milhões de euros, indica a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos.

A+ / A-

As contas estão fechadas e revelam o que já de adivinhava: 2020 foi pior ano turístico do Algarve desde que há memória. Segundo os dados da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, o volume de negócios teve uma quebra de 800 milhões de euros.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, a associação diz não haver um outro termo de comparação.

A procura estrangeira teve uma redução de 75% e os clientes nacionais foram menos 335 mil, com menos 1,1 milhões de dormidas.

Somando todos os indicadores, a taxa de ocupação global dos hotéis algarvios ficou-se, no ano passado, pelos 27,7%.

Em 2019, o Algarve teve uma ocupação média de 63,2%, ou seja, mais de 24 milhões de dormidas, finaliza o comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.