Tempo
|
A+ / A-

EUA

Grupos pró-Trump preparam "protestos armados". Guarda Nacional destaca 15 mil tropas para Washington

11 jan, 2021 - 17:57 • Redação com Reuters

Documento do FBI indica que grupos armados ligados à invasão do capitólio federal na semana passada estão a preparar várias manifestações já a partir de sábado na capital e nos 50 estados dos EUA. Joe Biden toma posse a 20 de janeiro.

A+ / A-

O FBI sabe que estão a ser planeados protestos armados na capital norte-americana, Washington D.C., e nas capitais dos 50 estados da federação, a poucos dias da tomada de posse de Joe Biden como 46.º Presidente dos EUA.

A notícia foi avançada esta segunda-feira por um jornalista da ABC News no Twitter, citando um documento da principal agência de segurança interna dos EUA, a que teve acesso.

"Protestos armados estão a ser planeados frente aos capitólios dos 50 estados de 16 de janeiro até pelo menos 20 de janeiro e no Capitólio dos EUA de 17 de janeiro a 20 de janeiro", indicou Aaron Katersky.

Citando o mesmo documento, o jornalista adianta num outro tweet que "o FBI recebeu informações sobre um grupo armado já identificado que pretende viajar até Washington D.C. a 16 de janeiro" e que "já avisou o Congresso que as tentativas para remover o Presidente [Donald Trump] do poder através da 25.ª emenda terá como resposta uma enorme revolta".

Também esta segunda-feira, o diretor da Guarda Nacional anunciou que até 15 mil tropas serão destacadas para Washington para apoiar a tomada de posse de Joe Biden a 20 de janeiro.

Aos jornalistas, o general Daniel Hokanson adiantou que espera ter cerca de 10 mil agentes na cidade até ao próximo sábado, 16 de janeiro, com o objetivo de reforçar a segurança do local e apoiar na logística e comunicações.

Caos, violência e mortes. A invasão ao Capitólio em cinco minutos
Caos, violência e mortes. A invasão ao Capitólio em cinco minutos

A nove dias de Donald Trump abandonar o poder, o Serviço de Parques Nacionais anunciou que o Monumento de Washington estará encerrado a partir de hoje e até 24 de janeiro face a "contínuas ameaças" de grupos ligados à invasão do Capitólio na semana passada.

Em comunicado divulgado no seu site, o departamento indicou que decidiu "suspender todas as visitas ao Monumento de Washington de 11 de janeiro até 21 de janeiro" e adiantou que pondera mais restrições "para proteger a segurança pública e os recursos dos parques".

Esta segunda-feira, os democratas da Câmara dos Representantes avançaram com um novo processo de destituição contra Donald Trump por "incitamento à insurreição", na sequência dos acontecimentos no Capitólio federal a 6 de janeiro.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.