Tempo
|
A+ / A-

Estados Unidos

Líder da Câmara dos Representantes pede afastamento imediato de Donald Trump

07 jan, 2021 - 19:24 • Redação com Reuters

Nancy Pelosi invoca a 25.ª Emenda da Constituição norte-americana para retirar o Presidente cessante da Casa Branca. Acusa Trump de incitamento a uma insurreição armado e de um "ato de sedição".

A+ / A-

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Peolosi, anunciou que o Congresso vai pedir o afastamento do Presidente cessante, Donald Trump, na sequência da invasão do Capitólio, que provocou quatro mortes.

“Junto-me ao líder democrata do Senado para pedir ao vice-presidente [Mike Pence] que remova este Presidente invocando imediatamente a 25.ª Emenda da Constituição”, declarou Nancy Peolosi.

A histórica congressista democrata afirma que se Mike Pence não afastar Donald Trump, o Congresso pode avançar para um processo de destituição.

O pedido para retirar Trump da Casa Branca, invocando a a 25.ª Emenda, aconteceu um dia depois da invasão do Capitólio por parte de apoiantes do Presidente derrotado nas eleições de novembro.

"Ontem, o Presidente dos Estados Unidos incitou uma insurreição armada contra a América", disse Nancy Pelosi, numa conferência de imprensa no edifício do Congresso norte-americano, em Washington.


Caos, violência e mortes. A invasão ao Capitólio em cinco minutos
Caos, violência e mortes. A invasão ao Capitólio em cinco minutos

Para a líder da Câmara dos Representantes, Donald Trump cometeu um "ato de sedição" e fomentou a revolta entre os seus apoiantes, que invadiram o Capitólio na quarta-feira.

Nesta declaração na casa da democracia dos EUA, Nancy Pelosi disse que os invasores do Capitólio são "terroristas" e Trump é "mortífero" para os americanos e para a democracia.

O pedido dos democratas no Congresso acontece a poucos dias da tomada de posse do novo Presidente, o democrata Joe Biden. A cerimónia está marcada para o dia 20 de janeiro.

A 25.ª emenda permite ao vice-presidente assumir o cargo de Presidente dos Estados Unidos, quando o chefe de Estado estiver impossibilitado de continuar a exercer as suas funções devido a doença física ou mental, por exemplo, ou for simplesmente declarado incapaz.

Esta alínea da Constituição já foi accionada por temporariamente por Ronald Reagen e George W. Bush, mas nunca um Presidente foi afastado coercivamente através deste mecanismo.

Trump tem um "exército" a postos caso não vença. O perigo das milícias armadas nos EUA
Trump tem um "exército" a postos caso não vença. O perigo das milícias armadas nos EUA
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+