Tempo
|
A+ / A-

Debates presidenciais

Ana Gomes e Marisa Matias separadas pelo Euro e pelo Orçamento

04 jan, 2021 - 23:22 • Eunice Lourenço

Candidata socialista defende reavaliação das Forças Armadas.

A+ / A-

Ana Gomes, candidata presidencial, ex-eurodeputada socialista, defende que deveria ser feita uma reavaliação das Forças Armadas e que os militares devem fazer mais tanto no combate à pandemia como no combate aos fogos. A política de segurança e defesa foi uma das áreas em que a antiga embaixadora marcou as diferenças com Marisa Matias, a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda.

O debate, que decorreu na SIC Noticias, foi em grande parte marcado pelas diferenças.

Primeiro, Ana Gomes disse que a candidatura de Marisa Matias se insere “numa lógica de partido” enquanto ela é uma “candidata independente que procura congregar todos os que defendem a democracia”.

Ana Gomes disse que até hoje não percebe porque é que o Bloco de Esquerda votou contra o último Orçamento. E, em matéria de diferenças, lembrou também que defende o euro e o plano de recuperação da União Europeia.

Marisa Matias defendeu-se, em relação ao Orçamento, considerando que só apresentava soluções esgotadas e que até defende que “há condições para novos acordos” à esquerda.

“Não precisamos de um Presidente que mantenha os bloqueios em relação à saúde, à banca e ao trabalho”, afirmou a candidata bloquista, que associa o Presidente Marcelo à dificuldade em avançar com medidas nesses sectores.

Bastante questionadas sobre o que pensam de outro candidato, André Ventura, ambas tentaram fugir às respostas, argumentando que vai debater com ele.

Mas Ana Gomes aproveitou para esclarecer o que queria dizer quando defendeu uma ilegalização do Chega: se for eleita Presidente pedirá à Procuradoria Geral da República que suscite junto do Tribunal Constitucional uma reavaliação do Chega tendo em conta não só o seu programa, mas também a sua prática e as propostas do partido liderado por André Ventura.

Quanto ao que farão se tiverem um resultado inferior ao de André Ventura, Ana Gomes disse que não deixará a política porque foi política toda a vida. “Estou convicta que vencerei André Ventura”, respondeu, por seu lado, Marisa Matias.

O debate começou com o assunto do momento – o caso do currículo do procurador europeu José Guerra – com ambas as candidatas a dizerem que é preciso ainda ouvir mais explicações por parte da ministra da Justiça.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+