Tempo
|
A+ / A-

Pandemia

Itália regista 8.585 novos casos de Covid-19 e 445 mortos

28 dez, 2020 - 17:56 • Lusa

Governo italiano prevê que até 13 milhões de pessoas sejam vacinadas contra a Covid-19 no país até 1 de abril.

A+ / A-

Veja também:


Itália registou 8.585 infeções por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o número total de casos para 2.056.277 desde que começou a crise sanitária no país em fevereiro, indicou o Ministério da Saúde em comunicado esta segunda-feira.

Desde domingo, 445 pessoas morreram, elevando o total desde fevereiro para 72.370 óbitos, e 14.675 pessoas foram consideradas curadas desde o dia anterior.

A região de Véneto, no norte, teve o maior número de casos, com 2.782, seguida por Lácio (cuja capital é Roma), que comunicou 966 contágios, por Emília-Romanha (750) e pela Lombardia (573), a mais afetada pela pandemia.

O governo italiano calculou hoje que até 01 de abril vão ser vacinados 13 milhões pessoas no país contra o novo coronavírus, o que vai permitir chegar à primeira fase de erradicação do vírus.

Isto vai ser graças aos lotes de vacinas que o país espera receber no primeiro trimestre das farmacêuticas Pfizer-BioNTech, Moderna e AstraZeneca, sendo que estas duas aguardam aprovação para serem distribuídas o mais rapidamente possível.

O responsável pela gestão da emergência, Domenico Arcuri, confirmou que a partir de terça-feira vai chegar ao país o primeiro lote de quase 470.000 doses semanais da Pfizer-BioNTech conforme o planeado, ou seja, o país não vai ser um dos afetados pelos atrasos anunciados hoje pela farmacêutica norte-americana.

Paralelamente, esta segunda-feira, o governo mostrou publicamente as suas discrepâncias no que diz respeito a obrigar os funcionários da função pública a serem vacinados ou não.

A subsecretária da Saúde, do Partido Democrático (PD, centro-esquerda), Sandra Zampa, considerou que “a obrigatoriedade da vacina deve ser uma condição prévia para quem trabalha na administração pública” e que os funcionários que não a quiserem não devem manter o seu posto de trabalho.

No entanto, a ministra da Administração Pública, do Movimento 5 Estrelas, Fabiana Dadone, pronunciou-se momentos depois para rejeitar essas imposições.

A pandemia de Covid-19 já provocou pelo menos 1.765.049 mortos resultantes de mais de 80,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+