Tempo
|
A+ / A-

Prémio para projeto da Misericórdia do Porto de ajuda aos sem-abrigo

27 dez, 2020 - 17:06 • Henrique Cunha

Objetivo da Rede de Sorrisos “é tentar ajudar na inserção de mercado de trabalho”.

A+ / A-

A "Rede de Sorrisos", um projeto de apoio aos sem-abrigo da Santa Casa da Misericórdia do Porto, foi distinguida no âmbito do prémio AGIR da REN - Redes Energéticas Nacionais.

O "Rede de Sorrisos" surge da experiência da Misericórdia do Porto no apoio à integração socioprofissional de pessoas em situação de sem-abrigo.

De acordo com o provedor António Tavares, “a ideia é tentar ajudar na inserção de mercado de trabalho”, pelo que “o Prémio AGIR é um sinal de reforço, evidente, da importância e premência dos projetos destinados a apoiar as pessoas em situação de vulnerabilidade”.

“Se, por um lado, é fundamental apoiar este público-alvo na satisfação de necessidades básicas, é, igualmente, vital sermos capazes de garantir a sua consistente integração no mercado de trabalho, através de oportunidades iguais.”

Nas palavras de António Tavares, “não basta colocar, é preciso garantir consistência na integração e continuidade nas funções destas pessoas”, pois “só assim se promove a possibilidade de maior estabilidade socioeconómica, permitindo que a situação de sem-abrigo seja definitivamente ultrapassada”.

Atualmente, estão sinalizadas 25 pessoas para emprego e 51 para formação. Dos 28 candidatos acompanhados, e já́ inseridos no mercado laboral, aproximadamente 10 têm problemas dentários e/ou de visão, inibindo a sua progressão.

A experiência no terreno permitiu detetar obstáculos específicos e diferenciados que não se conseguem resolver facilmente, como por exemplo a dificuldade de integrar num atendimento público uma pessoa com graves problemas de dentição, ou sem capacidade financeira para completar formações específicas exigidas para o exercício de algumas funções.

António Tavares garante que o projeto vai continuar, até porque “a verba disponibilizada pelo Prémio AGIR será integralmente destinada a apoiar na integração profissional dos candidatos da Plataforma +Emprego”.

“Este é um prémio das pessoas que procuram a sua reintegração e uma nova oportunidade, nós, a Misericórdia do Porto, seremos apenas o apoio à sua concretização”, garante o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto.

O projeto Rede Sorrisos da Santa Casa da Misericórdia do Porto conquistou o segundo lugar do Prémio AGIR da REN.

O primeiro prémio foi atribuído à iniciativa É Um Restaurante, da Associação CRESCER. Trata-se de um restaurante no centro de Lisboa, onde o serviço é assegurado por pessoas em situação de sem-abrigo (PSSA), que usufruem ainda de acompanhamento de caráter social, psicológico, acesso à saúde e habitação, entre outros, facilitando a verdadeira inclusão na comunidade. No primeiro ano da iniciativa, das 47 pessoas que a integraram, nenhuma se encontra a dormir na rua.

E a iniciativa TecMeUp, promovida pelo Instituto São João de Deus, de Barcelos, foi distinguida com o terceiro lugar. O TecMeUp quer ajudar as pessoas com doença mental a terem maior independência e autonomia, fornecendo-lhes ferramentas digitais necessárias para conseguirem entrar no mercado de trabalho. Numa primeira fase, o projeto piloto envolve oito beneficiários da região de Barcelos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+