Tempo
|
A+ / A-

Berta Nunes

Portugueses no estrangeiro deram lição de "solidariedade" e “sentido da proximidade na distância”

24 dez, 2020 - 19:45 • Ricardo Vieira

Secretária de Estado das Comunidades destaca na mensagem de Natal o espírito "solidário e resiliente" dos emigrantes e lusodescendentes durante a pandemia que está a abalar o mundo. “O Governo procurou não deixar ninguém para trás”, afirma Berta Nunes.

A+ / A-
Berta Nunes: "As comunidades portuguesas desde sempre nos ensinam o sentido da proximidade na distância"
Berta Nunes: "As comunidades portuguesas desde sempre nos ensinam o sentido da proximidade na distância"

Os emigrantes portugueses deram uma lição de “sentido da proximidade na distância” e resiliência neste ano marcado pela pandemia de Covid-19, afirma a secretária de Estado das Comunidades, Berta Nunes, na sua mensagem de Natal.

Em tempo de adversidade e perante “ocorrências extraordinárias”, devido à crise pandémica, “a diáspora portuguesa revelou-se, uma vez mais, solidária e resiliente”, destaca Berta Nunes.

A governante elogia o papel dos portugueses e lusodescendentes nos países onde residem, muitos “na linha da frente, onde desempenharam funções essenciais à sociedade: nos hospitais, nos lares, nas escolas e em muitos outros serviços”.

A secretária de Estado manifesta solidariedade para todos a quem a vida foi direta ou indiretamente afetada pela pandemia e para os que não poderem passar a quadra natalícia em Portugal.

“2020 foi um ano de reinvenção e creio que todos podemos aprender muito com as comunidades portuguesas, que desde sempre nos ensinam o sentido da proximidade na distância, elas estendem o país muito para lá da sua geografia e, desse modo, criam vínculos cívicos, culturais e linguísticos fundamentais”, sublinha Berta Nunes.

“Governo procurou não deixar ninguém para trás”

Na mensagem de Natal para os emigrantes, a governante refere que “o Governo procurou não deixar ninguém para trás”, nomeadamente quando foi necessário repatriar centenas e centenas de pessoas que ficaram retidas um pouco por todo o mundo por causa da pandemia.

“Numa primeira fase foi apoiado o regresso de aproximadamente 6 mil portugueses retidos em 175 países. Num contexto de fortes restrições ao tráfego aéreo, Portugal facilitou a realização de voos para facilitar o regresso a território nacional de mais de mil cidadãos portugueses e lusodescendentes na Venezuela, comunidade que continua a ser uma das nossas proximidades.”

Berta Nunes recorda que foi criado um apoio social extraordinário dirigido às comunidades portuguesas no estrangeiro e foi lançado um programa de aquisição de publicidade institucional aos órgãos de comunicação social da diáspora “que, com o seu trabalho, criam um vínculo fundamental com o país e foi necessário apoiar neste momento de crise”.

Mais do que reação à pandemia

A secretária de Estado das Comunidades Portuguesas considera que 2020 “não foi apenas um ano de reação à pandemia”.

Destaca a abertura dos centros de atendimento consular para a Bélgica, Irlanda e Luxemburgo, no âmbito da implementação do novo modelo de gestão consular, para melhorar o apoio aos emigrantes.

Passou a ser possível fazer o registo de nascimento online de filhos de cidadãos portugueses no estrangeiro, nomeadamente em França e no Reino Unido, “que posteriormente se estenderá a outros países”.

Berta Nunes destaca ainda o lançamento do programa nacional de apoio ao investimento da diáspora, “o maior número de candidaturas” (600) ao contingente especial para a entrada no ensino superior português de emigrantes e dos seus familiares e mais alunos e docentes na rede de ensino Português no estrangeiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+