Tempo
|
A+ / A-

Marcelo cumpre tradição de Natal e concede cinco indultos "por razões humanitárias"

22 dez, 2020 - 17:40 • Lusa

Dadas as circunstâncias excecionais deste ano, Governo decidiu libertar cerca de 2 mil reclusos no rescaldo da primeira vaga da pandemia.

A+ / A-

O Presidente da República concedeu esta terça-feira cinco indultos por "razões humanitárias", cumprindo uma tradição que o Chefe de Estado exerce todos os anos em vésperas de Natal.

Numa nota da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa diz que os indultos foram decididos após receber, no Palácio de Belém, a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, para proceder à concessão de indultos.

"Foram concedidos cinco indultos por razões humanitárias, com base na proposta da Ministra da Justiça", conclui a nota, sem acrescentar mais pormenores.

O indulto é uma medida de graça ou liberalidade para com reclusos que é exercida pelo Chefe de Estado.

A concessão destes cinco indultos ocorre num ano marcado pela pandemia de Covid-19, em que por motivos excecionais de prevenção, para evitar a propagação da doença, foram libertados das prisões, por proposta do Governo, mais de 2 mil reclusos no rescaldo da primeira vaga da epidemia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+