Tempo
|
A+ / A-

Skoda Kamiq – Discreto e competente

21 dez, 2020 - 21:37 • José Carlos Silva

A marca checa está cada vez mais aprimorada, e este Skoda, mais parece alemão. É competente e discreto.

A+ / A-

O motor 1.0 a gasolina de 116 cavalos não é tão ágil como alguns rivais germânicos, mas não destoa muito. Os seus trunfos estão no interior e no exterior. A lista de equipamentos na versão Style por nós testada, está bem recheada.

Exterior

Não é propriamente pequeno. Tem 4,241 mm de comprimento. A frente é tipicamente Skoda, com um friso de luzes em led que lhe dá leveza. Visto de lado, não é um SUV desproporcionado para o qual seja necessário subir com a ajuda de banco. Ainda assim tem uma altura ao solo de quase 19 centímetros. Tem linhas compactas, e a escolha da cor, influencia a imagem que transmite.

Os piscas são dinâmicos, o que lhe dá um ar de sofisticação.

Interior

Os bancos são simplesmente muito bons. Permitem um encaixe perfeito para o corpo, mas deixam a dúvida: Se assentam tão bem num individuo de 80 quilos e 1,70, se será que fazem o mesmo com outra pessoa, digamos, mais corpulenta? Não é possível dizer ao certo, e por isso mesmo frisamos que, pelo que testámos, este que é um dos melhores pontos no interior deste Kamiq, que para além de uns bancos dianteiros com bom encaixe, têm também um desenho muito interessante.

O tablier é simples sem ser espartano, e inclui um ecrã de 9,2 polegadas ao centro, e os comandos da ventilação logo abaixo.

Os bancos traseiros são espaçosos, sobretudo se o carro levar 4 pessoas e com boa distância para as pernas não tocarem nos bancos da frente.

A bagageira tem 400 litros de capacidade.

Motor

Este Skoda Kamiq vem equipado com um bloco de 1 litro a gasolina capaz de debitar 116 cavalos de potência.

É um três cilindros, e vai do zero aos cem em 10 segundos, e é capaz de uma velocidade máxima de 193 quilómetros por hora.

A versão a teste inclui a caixa DSG de sete relações, que dispensa apresentações, pelas provas dadas e pela suavidade que apresenta na sua utilização.

Face a alguns rivais, com motores de 1 litro, este não surge como o mais dinâmico. Mas é competente e discreto, com um valor de 31.100 euros na versão Style testada com 2.675 euros em equipamento opcional, que soma a uma lista de equipamento de série já de si avantajada.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+