Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Máscaras sem garantia de qualidade recolhidas de centros de saúde do Norte

18 dez, 2020 - 08:33 • Redação

As máscaras terão sido fornecidas por um comerciante de materiais de construção e mobiliário. Técnicas de fabrico referidas na embalagem não asseguram o maior nível de proteção aos profissionais de saúde.

A+ / A-

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte comprou milhares de máscaras do tipo FFP2 e equipamento de proteção contra a Covid-19 sem certificado válido de qualidade. A notícia é avançada nesta sexta-feira pelo jornal “Público”, segundo o qual o material custou 410 mil euros.

As máscaras foram distribuídas com uma embalagem individual com caracteres chineses e onde está escrito “Medical Protective Mask – ZHUSHI”. Constam ainda as normas técnicas que o equipamento respeita, mas não correspondem às definidas para uma melhor proteção nem aos requisitos obrigatórios das FFP2, usadas pelos profissionais de saúde e que devem impedir a passagem de partículas mais pequenas.

O vendedor comercializa materiais de construção e mobiliário, e fez três contratos com a ARS Norte, no valor global de mais de um milhão de euros.

Após o Infarmed ter detetado não existir garantia de qualidade das máscaras adquiridas, a ARS Norte foi obrigada a ordenar, na semana passada, a devolução do equipamento, que chegou a ser usado por milhares de profissionais de saúde em mais de três centenas de centros de saúde da região.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.