Tempo
|
A+ / A-

Relações UE-Turquia

Erdogan diz a Merkel quer abrir "nova página" na relação com Europa

18 dez, 2020 - 22:04 • Lusa

Comunicado da Presidência turca adverte, porém, que há países que tentam "criar uma crise" para prejudicarem a "nova janela de oportunidade" rumo a uma "agenda positiva".

A+ / A-

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse esta sexta-feira a Angela Merkel que deseja abrir uma "nova página" na relação com a União Europeia, segundo um comunicado emitido pela Presidência turca.

"O Presidente Erdogan disse que a Turquia deseja abrir uma nova página em suas relações com a UE e agradeceu à chanceler [Ângela Merkel] as contribuições positivas [nesse sentido]", lê-se na nota de imprensa divulgada.

O comunicado da Presidência turca refere, porém, que alguns países estão a tentar "criar uma crise" para prejudicarem a "nova janela de oportunidade" rumo a uma "agenda positiva".

Erdogan acusou a Grécia de "evitar negociações com novas desculpas", tendo realçado que a Turquia apresenta uma postura "construtiva" sobre a questão do Mediterrâneo Oriental.

A Turquia tem explorado gás naquela região do mar Mediterrâneo, em águas marítimas reivindicadas pela Grécia e pelo Chipre, o que motivou os líderes dos Estados-membros da UE a avançarem com sanções contra Ancara por suas "ações unilaterais e provocações", durante uma reunião em Bruxelas, em 11 de dezembro.

O Presidente turco pediu ainda a revisão do acordo sobre os migrantes, celebrado em 18 de março de 2016, após a chegada de mais de um milhão de pessoas à Europa, em 2015, durante a crise migratória.

A Turquia aceitou o regresso ao seu território de todos os migrantes que desembarcavam nas ilhas do mar Egeu, na Grécia, incluindo os que pediam asilo, com uma contrapartida de seis mil milhões de euros, destinada a melhorar as condições de vida dos 3,6 milhões de refugiados que acolhe.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+