Tempo
|
A+ / A-

Conselho Nacional

CDS aprova apoio a recandidatura de Marcelo

12 dez, 2020 - 20:21 • Eunice Lourenço

Reunião contou com críticas e divisões. Um terço dos conselheiros nacionais não aprova estratégia definida por Francisco Rodrigues dos Santos

A+ / A-

O CDS aprovou o apoio à recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa a Presidente da República. A decisão foi tomada na reunião do Conselho Nacional do partido, que decorreu este sábado em videoconferência. Não foi, contudo, uma decisão pacifica. Quase um terço dos conselheiros não apoia a estratégica definida pelo líder, Francisco Rodrigues dos Santos.

A decisão foi tomada com 153 votos a favor do apoio a Marcelo Rebelo de Sousa, 28 abstenções e 34 votos contra. Ou seja, quase um terço dos conselheiros nacionais do CDS não apoia a recandidatura do atual Presidente.

O Conselho Nacional do CDS é o principal órgão do partido entre congressos. Na abertura da reunião, o presidente do partido, defendeu o apoio à reeleição de Marcelo Líder do CDS quer Marcelo eleito na primeira volta para evitar “venezuelização” do regime - Renascença (sapo.pt). A estratégia, contudo, foi muito discutida na reunião, onde vários conselheiros defenderem que o CDS devia ter apostado numa estratégia diferente, que poderia inclusive ser de candidatura própria do CDS.

Segundo o jornal Público, Adolfo Mesquita Nunes, um dos vices de Assunção Cristas, assumiu que estaria disposto a candidatar-se e só não avançou porque a direção do CDS recusou o seu nome e não se iria candidatar contra o seu partido.

Francisco Rodrigues dos Santos foi criticado por vários conselheiros que considera uma contradição o apoio a Marcelo agora defendido com as críticas que o presidente do CDS lhe fez nos últimos meses. Um dos maiores críticos de Marcelo na reunião deste sábado foi o líder parlamentar, Telmo Correia, que considera que Marcelo tem sido um apoiante da esquerda.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • GRAÇA PEREIRA PEREIR
    13 dez, 2020 BALEIRA 05:12
    SOU CONTRA.

Destaques V+