Tempo
|
A+ / A-

Conferência Episcopal Portuguesa

Bispos portugueses satisfeitos com alívio das restrições no Natal

09 dez, 2020 - 22:02 • Teresa Paula Costa

Conferência Episcopal Portuguesa congratula-se com a possibilidade de celebrar a Missa do Galo, mas não será possível dar o tradicional beijo na imagem do Menino Jesus.

A+ / A-

O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) mostra-se satisfeito com o alívio das restrições que vai permitir as celebrações de Natal.

No final da reunião do Conselho Permanente da CEP, esta quarta-feira em Fátima, o padre Manuel Barbosa reconheceu que, embora esteja prevista para o próximo dia 18 uma reavaliação da situação, a estratégia do Governo satisfaz os bispos.

“É uma satisfação podermos ter esses tempos de celebração, esperemos que não haja um apertar das restrições”, mas, se tal acontecer, “cá estaremos para seguir aquilo que é para o bem de todos.”, assegura o porta-voz da CEP.

Considerando que “as cautelas são as mesmas”, o padre Manuel Barbosa explicou que “as igrejas terão o número de pessoas que é permitido pelas normas”, havendo “lugares marcados”, lembrando ainda “o processo de higienização, individual e também do espaço onde as pessoas estão”.

Ou seja, serão colocadas em prática todas “as orientações que demos para todas as dioceses a 8 de maio”.

Defendendo que “no espaço de celebração das igrejas não tem havido surtos ou sinais nesse sentido”, o sacerdote apelou “à responsabilidade e à prudência”, sendo por isso que “nós aconselhamos as próprias famílias a que, nos festejos e noutros momentos do Natal, tenham cuidado e sejam responsáveis”.


Celebrações habituais, mas sem o beijo ao menino

Para reforçar as orientações já emitidas, o Conselho Permanente aprovou a nota “Celebrar o Natal em tempo de pandemia” na qual refere que “as orientações anunciadas permitem-nos celebrar em assembleia não apenas nas manhãs dos dias de Natal, do Domingo da Sagrada Família (27 de dezembro) e da Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus (1 de janeiro), mas também na véspera desses dias festivos e na tarde dos dias de Natal e de Ano Novo.”

Também a missa do Galo se manterá, mas sem o tradicional gesto de beijar a imagem do Menino Jesus.

No documento hoje aprovado, os bispos exortam os sacerdotes a substituir esse gesto por outro que não implique contacto físico e previna aglomerações.

Para o Padre Manuel Barbosa “há muitas formas de fazer a veneração, a adoração do Menino, como a inclinação”, mas “cada um seguirá a sua criatividade, desde que não se vá contra estas orientações.”

Nesta conferência de imprensa, o porta-voz da CEP anunciou, também, que, no dia 8 de janeiro, a nova presidência da Conferência Episcopal portuguesa será recebida em audiência pelo Papa Francisco para conhecer as orientações que o Santo Padre tem para a Igreja em Portugal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+