“O nosso enorme receio é empurrarmos as pessoas para a eutanásia", diz Associação dos Médicos Católicos

06 dez, 2020 - 08:30 • Henrique Cunha e Octávio Carmo (Agência Ecclesia)

O novo presidente da Associação dos Médicos Católicos revela estar preocupado com a possibilidade da opção pelos cuidados paliativos não ser devidamente valorizada num quadro legislativo em que venha a ser permitida a eutanásia. José Diogo Martins considera que continuam a existir relatos de “situações dramáticas, de gente que morre sozinha nos hospitais, rodeada de médicos e enfermeiros equipados como se fossem extraterrestres”.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.