Tempo
|
A+ / A-

João Festas

Experiência, liderança e qualidade de Pepe farão falta ao FC Porto frente ao Manchester City

01 dez, 2020 - 12:45

O antigo central portistas João Festas deposita confiança nas alternativas a Pepe e acredita num bom resultado na quinta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

A+ / A-

O antigo central João Festas considera que Pepe fará falta ao FC Porto frente ao Manchester City, na quinta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, devido à sua experiência, liderança e qualidade.

Em entrevista a Bola Branca, o antigo defesa portista salienta que Pepe tem desempenhado a função de capitão do FC Porto "com uma competência excecional", pelo que a lesão é um duro revés para a equipa.

"Para além da voz de comando e de toda a experiência adquirida que ele tem, é também aquilo que ele estava a transmitir ao parceiro do lado, que estava a beneficiar da boa forma do Pepe. Como centrais, se o nosso colega está em boa forma, nós vamos estar em boa forma também de certeza, porque os níveis de confiança aumentam", assinala.

Ainda assim, João Festas acredita que as alternativas a Pepe, de Malang Sarr a Diogo Leite, têm dado e darão conta do recado: "A resposta tem sido positiva. Têm feito boas exibições. Nota-se numa ou outra situação alguma falta de experiência, mas isso faz parte do jogo e do crescimento dos atletas, mas no cômputo geral penso que estamos bem servidos."

João Festas aposta em Uribe, "um jogador de equilíbrios", para o onze, num jogo em que "o FC Porto não terá tanta bola como costuma ter", pelo que as qualidades do médio colombiano serão importantes.

"São importantes os equilíbrios defensivos e a ocupação de espaços na zona central do terreno e o Uribe faz isso bem", observa o ex-jogador.

Porto pode surpreender todo-poderoso City


João Festas reconhece que as "diferenças orçamentais" dificultam, contudo, confia que o FC Porto pode derrotar o Manchester City. Sérgio Conceição "consegue levar os jogadores ao expoente", em termos anímicos, e a "capacidade emocional aumenta consideravelmente" na Liga dos Campeões, fatores que poderão levar os dragões à vitória.

"Pelo que vimos o Porto fazer em Manchester e pelo que conhecemos do Sérgio e da forma como ele consegue transmitir confiança e garra, estou confiante que o Porto consiga fazer um bom resultado", atesta.

A montra das competições europeias é, precisamente, uma possível explicação para a diferença de rendimento, em termos exibicionais e de resultado, do FC Porto entre campeonato e a Liga dos Campeões.

"Em termos emocionais, o atleta sabe perfeitamente que vai estar a ser visionado e escrutinado por milhares ou milhões de pessoas, portanto, mesmo que seja difícil admitir, isto pesa sempre no subconsciente do atleta. É naturalíssimo que quase não seja preciso trabalhar a capacidade emocional por parte do treinador", explica João Festas a Bola Branca.

O FC Porto recebe o Manchester City esta terça-feira, às 20h00, no Estádio do Dragão. Jogo com arbitragem do holandês Bjorn Kuipers. Relato em direto na Renascença e acompanhamento ao minuto em rr.sapo.pt.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.