Tempo
|
A+ / A-

Quarta-feira, dia de luto nacional pela morte de Eduardo Lourenço

01 dez, 2020 - 10:15 • Redação com Lusa

O anúncio foi feito por António Costa.

A+ / A-

O primeiro-ministro já reagiu à morte de Eduardo Lourenço. Em declarações aos jornalistas, esta manhã, declarou que esta quarta-feira será dia de luto nacional.

“Amanhã será dia de luto nacional, no dia em que nos despedimos do professor Eduardo Lourenço”, revelou António Costa à margem das cerimónias de celebração de Restauração da Independência, nos Restauradores, em Lisboa.

Na sua intervenção lembrou o autor de “uma das maiores obras ensaísticas portuguesas", que “ajudou muito a refletir sobre os fatores de intemporalidade nacional”, incitando os portugueses a prosseguir as lições deixadas.

Eduardo Lourenço, o maior ensaísta português do século XX
Eduardo Lourenço, o maior ensaísta português do século XX

Eduardo Lourenço, de 97 anos, morreu esta terça-feira, em Lisboa. Várias personagens de diferentes quadrantes da sociedade portuguesa já reagiram.

Professor, filósofo, escritor, crítico literário, ensaísta, interventor cívico, várias vezes galardoado e distinguido, Eduardo Lourenço foi um dos pensadores mais proeminentes da cultura portuguesa.

Eduardo Lourenço Faria nasceu em 23 de maio de 1923, em S. Pedro do Rio Seco, no concelho de Almeida, na Beira Baixa.

Licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas, na Universidade de Coimbra, em 1946, aí inicia o seu percurso, como assistente e como autor, com a publicação de "Heterodoxia" (1949).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    01 dez, 2020 évora 16:28
    Uma grande percentagem de jovens nem sabe quem é António Costa quanto mais Eduardo Lourenço , só a velharia dos revoltados com Salazar sabe quem foi . No entanto , morre da Covid - 19 uma média de 80 pessoas por dia e passam incógnitos , um dia de luto Nacional para refletir o genocídio desta população não aparece , só aparece quando já não faz falta . Expliquem aos menos de 40 anos quem foi esse homem , se é que interessa hoje .