Tempo
|
A+ / A-

Benfica

Jorge Jesus garante que confiança em Otamendi "é a mesma" apesar do erro

30 nov, 2020 - 21:30 • Redação

Treinador do Benfica elogia exibição da sua equipa e lamenta antijogo dos insulares na maior parte da partida.

A+ / A-

Jorge Jesus garante que continua a confiar em Otamendi, apesar do "erro grave" que proporcionou o golo ao Marítimo e que obrigou o Benfica a operar a reviravolta.

“Foi um erro individual, mas faz parte do jogo. É verdade que não podemos cometer erros desses. Quando erras mais vezes, é outra coisa, mas faz parte do jogo. A minha confiança na dupla, no Jan [Vertonghen] e no Nico [Otamendi], é a mesma que tínhamos quando os fomos buscar. Esteve mal naquela decisão, e foi grave, mas fez o resto do jogo com muita qualidade, com uma voz de comando forte”, afirmou, no final da partida, em declarações à BTV.

O técnico encarnado elogiou a atuação dos seus jogadores até ao 2-1 e salientou que o “resultado é importante, pois ganhar é sempre bom, num campo difícil, frente a um rival forte”.

“Durante uma hora, até fazer o 2-1, o Benfica teve muita qualidade. Foi impressionante o ataque posicional na primeira parte e a qualidade de jogo que o Benfica teve até ao 2-1. Depois do 2-1, aí sim, deixou de ser a equipa que estava a ser, e passou a ser uma equipa a defender o resultado”, disse.

Jorge Jesus deixou, ainda, críticas à atitude dos insulares:

“O Marítimo, quando quer jogar, joga bem. O Marítimo não precisa fazer isto, antijogo constante. Não precisa de ideias destas, o Marítimo não quer jogar enquanto não está a perder. Isto não é qualidade para se jogar com responsabilidade no campeonato. Depois, a perder, já quiseram jogar. E quanto quiseram jogar até foram melhores do que o Benfica."

O Benfica venceu por 2-1, com golos de Pizzi e Everton.

[notícia atualizada]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Queriam continuidade
    30 nov, 2020 Enforquem-se nela 22:05
    3 anos de desinvestimento na equipa, uma fortuna gasta em reforços no 4ª ano só para ganhar eleições, uma vez estas ganhas, já andam a promover darwin's para vender, e entretanto a equipa perdeu a Champions, tem um treinador caríssimo e uma equipa técnica do tamanho das léguas da Póvoa que custa um balúrdio, segue em 3º ou 4ª no campeonato, joga sobre brasas, viu-se à rasca para vencer um adversário do 3º escalão na Taça, enfim, nada de novo em relação à anterior administração de Vieira. A culpa não é dele: é de quem votou nele, nas últimas eleições.