Tempo
|
A+ / A-

Professores marcam greve nacional para 11 de dezembro

27 nov, 2020 - 16:30 • Lusa

Paralisação anunciada pela Fenprof engloba tanto o ensino presencial como à distância.

A+ / A-

A Fenprof anunciou esta sexta-feira a marcação de uma greve nacional para 11 de dezembro de educadores de infância e de professores do ensino básico e secundário, que engloba tanto o ensino presencial como à distância.

O anúncio foi feito hoje depois de uma delegação da Federação Nacional dos Professores (Fenprof) se ter dirigido à residência oficial do primeiro-ministro para "expor a situação que se vive na educação, formalizar a entrega de pré-aviso de greve, mas, também, fazer um último esforço destinado a abrir vias de diálogo".

"Face à situação a que se chegou, não resta alternativa que não seja o recurso à greve, como forma de protesto, mas, também, de exigência de diálogo, negociação e soluções para os problemas concretos”, afirma a Fenprof em comunicado.

A estrutura sindical indica que este pré-aviso de greve cobre todo o território nacional e abrange todos os docentes, “independentemente de o serviço que lhes esteja atribuído ser letivo ou não letivo, e ocorra em regime presencial ou a distância".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Professor ludibriado
    28 nov, 2020 5 de out 10:53
    Faço minhas algumas das ideias do comentador "CIDADAO". Há N motivos para a classe docente entrar em greve, mas uma greve de 1 dia é apenas financiar, com o nosso dia de salário que deixa de ser pago, o OE2021. E a governos-PS que fizeram "tanto" pelos professores, eu dou em eleições, um pontapé para fora do Poder. Salário é que não dou.
  • Cidadao
    27 nov, 2020 Lisboa 16:52
    Mais uma grevezita de 1 dia, e encostada ao fim-de-semana. Pobres professores representados por este sindicato do regime, que só quer contribuir com alguns milhões em salários que deixam de ser pagos, para o OE2021. Devem ser a moeda de troca por poder realizar-se o congresso do PCP...