Tempo
|
A+ / A-

Dia de Black Friday. Leia este guia antes de se lançar nas compras

27 nov, 2020 - 10:00 • Fátima Casanova

Fim do mês de novembro é sinal de promoções, mas há que ter atenção para o barato não sair caro.

A+ / A-

Lista de compras e verificar preços

Antes de mais, faça o trabalho de casa, ou seja, uma lista daquilo que precisa comprar, para não haver precipitações nem compras por impulso. Depois devem-se comparar preços, o anterior à Black Friday e o atual.

Para fazer a comparação de preços, há uma ferramenta no site da Deco que mostra a variação de preços de um produto numa loja online.

Se o preço subiu semanas antes da Black Friday e agora está mais baixo, é porque o desconto não é real. O resultado é mostrado através de semáforos que aconselham ou não a compra desse produto.

Também a plataforma kuantokusta pode ser uma ajuda útil para encontrar o preço mais em conta.

Falsas promoções

Existem anúncios que apenas servem de isco para o consumidor aceder a sites fraudulentos, levando-o a efetuar compras sem qualquer proteção.

Também é importante não aceder a sites através de emails, nem através de anúncios em redes sociais porque esses anúncios podem servir para instalar software malicioso.

Se encontrar nos mails ou redes sociais precisamente o que quer a um preço irresistível, não clique. Vá diretamente à página a que o anúncio se refere.

Verificar segurança dos sites e das ligações

Um site é seguro se o endereço começar com https:. O 's' quer dizer que o site é seguro. Em alternativa, pode procurar a imagem de um pequeno cadeado fechado que se encontra ao lado do endereço.

Depois devem-se conhecer os dados do vendedor, como a morada, a designação social e o telefone fixo. No caso da compra correr mal, estes elementos são essenciais para identificar o proprietário do negócio e, assim, salvaguardar os direitos do consumidor. Atenção também que a maioria das lojas online nas redes sociais Facebook e Instagram, são de vendedores particulares, e nesse caso os direitos de quem compra podem ficar em causa.

Outro cuidado que deve levar em conta é os pontos de acesso públicos à internet, como por exemplo, os centros comerciais, os transportes públicos ou restaurantes. Se a rede não for de confiança, pode-se estar a fornecer o acesso às contas bancárias e permitir a instalação de pequenos fragmentos de código conhecidos como “cavalo de Tróia”, que passam a controlar o equipamento, em modo fantasma.

Pagamentos e condições de compra seguros

Antes de pagar é importante informar-se sobre as políticas de devolução e de trocas, pois podem ser diferentes nesta época especial de promoção.

Nas compras pela internet, em caso de arrependimento, os consumidores têm 14 dias seguidos a contar da data da compra para poder desistir.

Quanto ao pagamento, a transferência bancária é uma das formas mais seguras para pagar, porque identifica o nome do titular da conta para quem se está a transferir dinheiro. Em alternativa, o pagamento por referência multibanco é bastante fácil de utilizar e não é preciso dar dados pessoais.

O Mb Way também é uma opção segura, uma vez que permite fazer transferências e gerar cartões de crédito virtuais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.