Paddy Cosgrave sobre os 11 milhões

"Procuro não envolver-me na política interna de Portugal"

26 nov, 2020 - 11:55 • José Pedro Frazão , Ricardo Fortunato

O irlandês Paddy Cosgrave, co-fundador da Web Summit, diz compreender a posição da oposição partidária em Lisboa que contesta o pagamento de 11 milhões de euros à empresa que organiza o evento, quando este ano a cimeira será 100% virtual. A verba faz parte do contrato de longa duração assinado em 2018 com os parceiros portugueses, num valor anual aproximado de 11 milhões de euros até 2028, dos quais 3 milhões são transferidos pela Câmara de Lisboa e a restante parte garantida pelo Governo.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.