Tempo
|
A+ / A-

Audi A3 30 TSFI S-Line - Ágil, com motor surpreendente

24 nov, 2020 - 18:00 • José Carlos Silva

Ar familiar, motor que parece mais potente do que realmente é, bastante firme e preciso de direcção. O Audi A3 30 TSFI S-line, concorre a Carro do Ano/Troféu Volante de Cristal, e também na classe dos automóveis familiares.

A+ / A-

Exterior

As suas linhas podem definir este modelo como atlético. E é bem proporcionado. Nesse sentido, a grelha, em favos pretos, é de grandes dimensões, sem chocar como alguns outros modelos de construtores automóveis alemães.

Visto de frente é agressivo, e para isso contribui o formato esguio das ópticas. Já de lado, assume um ar compacto, e a traseira conflui os grupos luminosos traseiros em direcção à placa de matrícula.

Interior

Simples, sem exageros, sem ser contudo clean. Os materiais são de qualidade bastante razoável, embora um olhar mais atento, possa surpreender pela posição algo intrusiva dos dois difusores de ar, junto ao volante.

Os bancos são confortáveis e permitem uma correcta posição. O quadrante digital, tal como o ecrã no tablier, de boas dimensões, e completo, permitem uma viagem bem conectada.

Interessante o controlo do rádio, que para além de poder ser manuseado através de botões no volante, tem ainda junto ao selector de velocidades, um botão sensível ao toque, através do qual é possível controlar o volume, mudar de estação ou desligar o ecrã do tablier.

O espaço é mais do que suficiente para 4 adultos, e permite uma viagem confortável ainda que com uma criança a ocupar o lugar central do banco traseiro.

Motor

Este modelo a concurso apresenta um motor 1 litro a gasolina, com 110 cavalos. A Audi anuncia consumos combinados entre os 3,5 litros aos cem e os 5,1. A nossa média rondou os 7 litros, mas em consciência é possível fazer bastante melhor, moderando a passada. Como é sabido, estes pequenos motores com boa cavalagem, tendem a beber um pouco mais do que se espera se se insistir em apertar com eles. O facto de ser uma unidade com muito poucos quilómetros rodados, ainda por cima, penaliza ainda um pouco mais os consumos.

Adiante.

Este motor é enérgico, e leva-nos a duvidar, pela resposta que apresenta, se se trata de um motor mais potente do que realmente é. Os 110 cavalos são conta certa e adequada para quem quer um automóvel que se mexa numa ultrapassagem e espaçoso quanto baste para as dimensões exteriores que apresenta. Permite ao condutor seleccionar alguns modos de condução, entre eles o modo conforto e o modo dinâmico, e também personalizar a resposta do motor, o conforto e a resposta da direcção.

Esta é muito precisa, e leve, sem assustar. Podia ser um pouco mais confortável, e embora não sendo duro, tem uma firmeza um ou dois buracos acima do furo.

O preço proposto para a unidade ensaiada é de 32.859 euros, com quase 8 mil euros em extras.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+