Tempo
|
A+ / A-

Funcionários das escolas suspendem greve em dia de tolerância de ponto

23 nov, 2020 - 14:32 • Lusa

Paralisação estava marcada para 7 de dezembro. Decisão tomada depois de o Governo ter anunciado tolerância de ponto na Administração Pública no mesmo dia.

A+ / A-

A greve dos trabalhadores não docentes das escolas que estava marcada para o dia 7 de dezembro foi hoje desconvocada, depois de o Governo ter anunciado tolerância de ponto na Administração Pública no mesmo dia.

Em comunicado, a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS) explica que a suspensão da greve não significa o recuo nas reivindicações dos trabalhadores.

Quando anunciou a greve, na quinta-feira, o dirigente da federação, Artur Sequeira, justificou o protesto com a falta de resposta do Ministério da Educação à resposta de problemas antigos do setor que se tornaram mais urgentes no atual contexto de pandemia da covid-19.

Entre as principais reivindicações, os funcionários das escolas pedem o fim do trabalho precário e a integração nos quadros de todos os trabalhadores a termo certo, o reforço de pessoal com mais 6.000 não docentes e o fim do processo de municipalização.

"Se o Ministério da Educação quiser recuar esta greve, sabe muito bem quais são as respostas que tem de dar. Tem de encontrar soluções duradouras para estabilizar o corpo não docente das escolas", afirmou na altura o dirigente da FNSTFPS.

Para já, Artur Sequeira não aponta uma nova data, mas adianta que se a situação se mantiver inalterada no início do próximo período letivo será convocada novamente a greve.

“O Governo vai ter tempo para responder às reivindicações dos trabalhadores e, neste sentido, depois vamos ter de avaliar novamente a situação em que estamos no início do segundo período e vamos avançar para a greve com certeza”, disse à Lusa, referindo não estar confinante numa resposta da tutela.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.