Tempo
|
A+ / A-

Eleições EUA

UE convida Joe Biden para reunião em Bruxelas em 2021

23 nov, 2020 - 19:07 • Lusa

Caso Biden aceite o convite do Presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, a primeira deslocação do Presidente dos Estados Unidos à Europa poderá acontecer durante a presidência portuguesa da UE, no primeiro semestre de 2021.

A+ / A-

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, convidou esta segunda-feira o Presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, para uma reunião em Bruxelas com os líderes europeus em 2021.

Em comunicado, o porta-voz do presidente do Conselho esclareceu que o encontro visa relançar a parceria transatlântica.

Charles Michel manteve uma conversa telefónica com Biden “e felicitou-o pela sua eleição como 46º Presidente dos Estados Unidos e Kamala Harris como futura vice-presidente”.

“Durante a chamada, o presidente Michel propôs a reconstrução de uma forte aliança transatlântica, baseada nos interesses comuns e valores partilhados”, aponta o porta-voz, acrescentando que Charles Michel “saudou o forte compromisso do Presidente eleito Biden para com os aliados da América e o seu apoio à cooperação europeia”.

Sublinhando que “a UE está pronta a enfrentar juntamente com os Estados Unidos os grandes desafios de hoje”, tais como “a pandemia da Covid-19, a recuperação económica, as alterações climáticas, a segurança e o multilateralismo”, o comunicado dá conta então de que Charles Michel “convidou o Presidente eleito para uma reunião especial com os membros do Conselho Europeu, em Bruxelas, em 2021, para uma discussão sobre as prioridades partilhadas”.

Caso Biden aceite o convite, a sua primeira deslocação à Europa com Presidente dos Estados Unidos poderá assim ocorrer durante a presidência portuguesa da UE, no primeiro semestre do próximo ano.

De acordo com o porta-voz, o presidente do Conselho Europeu agradeceu ainda a Biden “o seu claro apoio relativamente à implementação do Acordo de Saída que a UE concluiu com o Reino Unido no ano passado”, acordo esse que “preserva a paz e a estabilidade na Irlanda e respeita integralmente o acordo da Sexta-feira Santa.

“Agora é altura de juntarmos forças. Num mundo em mudança, a nossa parceria será mais importante do que nunca de modo a protegermos os nossos cidadãos, relançarmos as nossas economias, travarmos o aquecimento global e criarmos um mundo mais seguro. A UE e os EUA terão sempre mais impacto dando passos em conjunto”, declarou Charles Michel, citado no comunicado.

Também hoje, Biden recebeu outro telefonema de Bruxelas, da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou a própria na sua conta oficial na rede social Twitter.

“Fantástico ter falado com o Presidente eleito Joe Biden. Felicitei-o pela sua vitória. É um novo começo da parceria global UE-EUA”, escreveu Von de Leyen, concluindo que, “trabalhando em conjunto, uma União Europeia forte e uma América forte podem moldar a agenda global com base na cooperação, multilateralismo, solidariedade e valores partilhados”.

Vencedor das eleições de 4 de novembro, Biden sucederá em janeiro do próximo ano a Donald Trump, que ainda não reconheceu a derrota.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+