Tempo
|
A+ / A-

​Associação "Mãos Unidas com Maria" com mais pedidos de ajuda devido à pandemia

22 nov, 2020 - 11:17 • Ana Lisboa

Localizada em Fátima, a instituição de solidariedade social distribui ajuda por todo o país e também nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa.

A+ / A-

A Associação "Mãos Unidas com Maria", fundada em 2017, distribui o mais variado tipo de ajuda a milhares de pessoas, não só em Portugal, mas também em países africanos de expressão portuguesa.

A instituição sentiu "um gigante aumento de pedidos depois da pandemia", diz a fundadora da instituição, Florinda Marques.

A responsável explica que "muitas famílias ficaram sem emprego e muitas recorreram, e estão a recorrer, à associação para pedidos que até aqui eram em menor quantidade".

Para além dos bens que recebem, também angariam donativos, na sua maioria provenientes "de eventos solidários organizados pela associação". Servem, sobretudo, "para colmatar principalmente as despesas inerentes a um projeto que existe em Changara, Moçambique" relacionado com "uma escola para crianças órfãs muito carenciadas".

As verbas angariadas destinam-se, ainda, a nível nacional, para ajudar muitas famílias carenciadas um pouco por todo o país. Por exemplo, "recheio para casas, vestuário, enxovais para bebé".

A assistência que a Associação Mãos Unidas com Maria dá, quer em Portugal quer nos PALOP, é a mais diversificada possível.

"Desde encher vários contentores com os mais diversos tipos de ajuda humanitária com destino a Moçambique, Angola, S. Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné, desde dar centenas de peças de mobílias, milhões de peças de roupas, acompanhar alguém ao hospital, levar um bolo de aniversário a uma criança ou simplesmente escutar alguém que chora ao telemóvel, dar-lhe uma palavra de fé e coragem, fica uma pequena ideia do trabalho feito", enumera.

Além de todo este apoio, esta instituição de solidariedade tem outros sonhos e deseja ir mais longe, não só a nível nacional, ajudando paróquias, "onde existem muitas necessidades das famílias, que possam recorrer à nossa associação", como ambém concretizar um sonho na paróquia de Changara, Moçambique, que passa por construir "um grande forno a lenha, uma pequena cozinha também, para ali se poder fazer o pão e, assim, minorar a fome daqueles que batem à porta daquela Igreja".

São dois dos muitos sonhos que a Associação Mãos Unidas com Maria anseia realizar em breve.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.