Costa sobre infeções em contexto familiar: “Em meio familiar todos nos sentimos com maior confiança"

21 nov, 2020 - 23:12 • Paula Caeiro Varela

António Costa foi confrontado com as discrepâncias entre os dados que ele próprio apresentou sobre a origem dos contágios. Na primeira declaração do Estado de Emergência, o primeiro ministro justificou o recolher obrigatório aos fins de semana a partir das 13h com o argumento de que 68% das infeções teriam origem em contexto familiar. Mas na reunião do Infarmed desta quinta-feira foi revelado que as autoridades de Saúde não conseguem explicar, por exemplo, a origem do contágio em 81 por cento dos casos registados na última semana. A DGS defende que os números se referem a períodos diferentes.

RSS iTunes URL Embed E-mail Facebook Twitter Whatsup Comentários
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.