Tempo
|
A+ / A-

“Toninho, o Fantástico Variações”. O primeiro livro infantojuvenil sobre António Variações

20 nov, 2020 - 12:04 • Olímpia Mairos

Obra de Fabíola Lopes, com ilustrações de Patrícia Ferreira, é apresentada no sábado, em Amares, terra-natal do artista.

A+ / A-

Chama-se “Toninho, o Fantástico Variações”. É o primeiro livro infantojuvenil sobre o cantor António Variações e vai ser lançado no sábado, dia 21, às 11h00, na Biblioteca Municipal de Amares.

A obra da autoria de Fabíola Lopes, ex-aluna da Universidade do Minho, assinala 75 anos do nascimento do artista - na freguesia de Fiscal, em Amares - e vai ser apresentada pelo vereador da Cultura, Isidro Araújo.

“O livro vai despertar a curiosidade dos mais jovens para este ícone da música nacional e para as suas canções e facetas, ajudando também a perpetuar a sua memória”, conta Fabíola Lopes.

A biografia, editada pela Novembro, procura explicar quem foi o António antes de ser Variações.

“Toninho cresceu numa família humilde do Portugal salazarista, plena de interioridade e verticalidade, de um Minho verdejante e de folclore”, contextualiza a autora.

O retrato desse contexto “foi essencial” para perceber a mudança de Toninho para Lisboa, aos 12 anos, para, depois, definir a sua música "entre Braga e Nova Iorque", aliando fado, folclore e pop/rock, e para viver em cidades como Amesterdão e Londres.

A autora de “Toninho, o Fantástico Variações” conclui, por isso, que, “apesar do perfil cosmopolita, Variações nunca esqueceu as origens, tendo até elementos alusivos na sua casa em Lisboa”, realça Fabíola Lopes.

Para preparar o livro, Fabíola Lopes conta que leu biografias sobre o cantor e falou com membros da família e amigos da época, percebendo que “Toninho já era visto com estranheza na infância, não o percebiam”.

Sobre o livro que escreveu, Fabíola Lopes considera que “serve os mais novos, mas também pais e avós fãs do autor de “O corpo é que paga” ou os próprios professores e agentes culturais, nomeadamente de territórios ligados àquele artista”.

As ilustrações de “Toninho, o Fantástico Variações”, são de Patrícia Ferreira, que foi aluna de Relações Internacionais na UMinho.

António Joaquim Rodrigues Ribeiro, conhecido por António Variações foi um cantor e compositor português do início dos anos 1980. Barbeiro de profissão e artista de vocação, António Variações deixou dois álbuns e várias canções inscritas na história da música pop nacional, como “Canção do engate” e “Estou além”.

A obra do cantor e compositor e a sua vida arrojada e irreverente deram origem a uma peça de teatro, um filme de ficção, um disco de versões pelos Humanos, exposições, espetáculos e biografias. Variações foi condecorado esta semana a título póstumo pelo Presidente da República.

A autora, Fabíola Lopes, nasceu e vive em Braga, há 43 anos. É licenciada em Ensino de Português e Inglês, com pós-graduação em Supervisão Pedagógica pela UMinho.

É professora de Inglês e bibliotecária no Colégio D. Pedro V, em Braga. Tem a paixão da leitura e escrita desde cedo, tendo sido premiada no I Concurso de Ensaios da Embaixada da Coreia em Portugal.

Autora de diversos livros infantis, de contos e poesia, encontra-se a preparar o primeiro romance, “A semente”, que deve sair dentro de três anos.

Além disso, participa em antologias de contos, colabora no coletivo A Velha Escrita e no jornal Correio do Minho e integra a Comissão Promotora de Homenagem a António Variações.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.