Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Matosinhos poupa 150 mil euros na animação de Natal para ajudar comércio

16 nov, 2020 - 20:11 • Lusa

Verba poupada vai ser transferida para o Fundo de Emergência Municipal para apoiar os pequenos estabelecimentos comerciais do concelho.

A+ / A-

Veja também:


A Câmara de Matosinhos decidiu cancelar as iniciativas de Natal e Ano Novo que impliquem aglomerações de pessoas, canalizando esse dinheiro para o pequeno comércio devido à Covid-19, revelou esta segunda-feira a presidente da autarquia.

Este ano, e devido à pandemia, Matosinhos decidiu poupar na animação da época natalícia, nomeadamente nas iniciativas que implicam a concentração de pessoas, tais como espetáculos, concertos, fogo de artifício e a “tradicional instalação de luz e som” frente aos paços do concelho, adiantou Luísa Salgueiro.

A verba poupada, de 150 mil euros, será transferida para o Fundo de Emergência Municipal – Empresas e servirá para apoiar os pequenos estabelecimentos comerciais deste concelho, do distrito do Porto.

A autarquia decidiu manter a iluminação das ruas, que já estão quase instaladas na totalidade, para “dar alguma luz e beleza” neste “período escuro” e estimular as compras no comércio local, sublinhou.

A par da iluminação, também a feira de artesanato vai realizar-se, mas em “novos moldes” e adaptada à atual pandemia, contou.

De acordo com a presidente socialista, o número de expositores vai ser reduzido, criado um sentido de circulação único e limitado o número de visitantes.

Além do uso obrigatório de máscara, distanciamento social e utilização de desinfetante de mãos, ressalvou.

Luísa Salgueiro explicou que decidiram cancelar tudo que implicasse aglomerações de pessoas para, assim, evitar novos contágios.

A animação de luz e som frente aos paços do concelho era um “espaço de especial atenção e atração da população”, recordou, acrescentando que o executivo municipal entendeu que não deveria proporcionar esta concentração.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+