Tempo
|
A+ / A-

Seleção Nacional

Sub-21 dão a volta a Chipre e marcam bilhete para o Europeu

15 nov, 2020 - 21:23 • Redação

Gedson Fernandes e Diogo Queirós garantiram a vitória, por 2-1. Portugal discutirá liderança do grupo com os Países Baixos.

A+ / A-

A seleção nacional de sub-21 selou o apuramento para a fase final do Euro 2021, este domingo, com uma vitória sobre Chipre, por 2-1.

Chipre gelou o Estádio da Bela Vista, em Lagoa, no Algarve, com um golo logo aos dois minutos, por intermédio de Artymatas. Pouco depois, Diogo Queirós cabeceou ao poste, na sequência de um canto, no entanto, Portugal mostrou-se, durante largos minutos, incapaz de criar perigo.

Tudo mudou já nos descontos da primeira parte, quando Thierry Correia foi derrubado na área cipriota. O árbitro não hesitou e, na cobrança, Gedson Fernandes permitiu a defesa do guarda-redes. Ou não, porque quando os jogadores visitantes já celebravam, Paraskevas largou a bola, deixou-a passar pelo meio das pernas e viu-a entrar na própria baliza.

Na segunda parte, já com algumas trocas, Portugal entrou melhor, a tentar desmontar a apertada defesa de Chipre. Fê-lo aos 68 minutos: canto batido para o primeiro poste e Nuno Mendes desviou para o segundo, onde apareceu Diogo Queirós a cabecear para a reviravolta.

Até ao final, a equipa das quinas dispôs de mais oportunidades para ampliar a vantagem. As mais flagrantes foram uma semi-bicicleta de Gonçalo Ramos, que proporcionou uma grande defesa a Paraskevas, e dois remates seguidos à queima-roupa, de Pedro Gonçalves e Gedson Fernandes, que o guarda-redes de Chipre travou com o pé.

Com este resultado, Portugal passa a somar 24 pontos, os mesmos dos Países Baixos, que lideram com melhor diferença de golos. Na quarta-feira, as duas seleções discutem a vitória do grupo 8, em Portimão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.