Tempo
|
A+ / A-

Ford Explorer. Um americano na Europa

13 nov, 2020 - 00:34 • José Carlos Silva

Com linhas compactas, mas de generosas dimensões e um ar robusto, o novo Ford Explorer está aí à conquista do velho continente, Portugal incluído. E desta vez vem com 457 CV de potência e um motor híbrido. Já conduzimos e sabemos o preço.

A+ / A-

Exterior

Visto por fora, há algo de Range Rover nas linhas, mas a puxar para o mais agressivo.

Grande, mais de cinco metros, mais de dois de largura e alto. Alto ao ponto de obrigar a ter cuidado a sair do carro para quem tem baixa estatura.

Apresenta três janelas laterais de boas dimensões, incluindo a última, para os ocupantes da última fila de bancos.

As jantes de 20 polegadas, reforçam a imagem imponente.

Ao volante não se nota em excesso a envergadura deste Ford, que parece ser capaz de abrir caminho, em qualquer lado.

Interior

Espaço não falta. E podemos dizer sem reticências que tem capacidade para transportar sete adultos. Dois à frente, três no banco do meio, e outros dois atrás.

E para que não restem dúvidas que este é um carro, muito americano, vem com 12 porta-copos.

A bordo, estamos rodeados de materiais de qualidade, dos bancos aos plásticos utilizados, passando pela iluminação.

No tablier, existe um ecrã com 10,1 polegadas, e que está montado na posição vertical e que é de série nas versões Platinum e ST-line.

Neste ecrã pode controlar-se o rádio, que está ligado de série a um sistema de som B&O premium, com 14 altifalantes e 980 W de saída. Uma discoteca privada, dá sempre jeito, sobretudo em tempos de Covid.

Motor

Não é difícil ficar entusiasmado com o propulsor deste Ford Explorer. Vem equipado com um motor de 3 litros a gasolina EcoBoost, combinado com um motor eléctrico. A potência total são uns respeitáveis… 457 cavalos!

O facto de ser um híbrido (trata-se de um Plug in hibrido), o arranque é totalmente silencioso. E assim pode manter-se por 48 quilómetros que é a sua autonomia máxima.

Mas giro, giro, é quando o motor Ecoboost V6 de 3 litros começa a puxar, gerido por uma caixa automática de 10 velocidades, catapultando para os 230 quilómetros por hora de velocidade máxima, o corpo deste “bicho” de mais de 2600 quilos!

E faz tudo com uma perna às costas. O sistema AWD faz subir o ponteiro do zero aos cem em apenas 6 segundos.

Curva bem, e não tem dificuldade em transpor os obstáculos do dia a dia, sendo que a suspensão é do nosso ponto de vista o ponto menos forte num conjunto bem conseguido.

O preço do modelo em teste, um Ford Explorer ST Line, PHEV AWD é de 84.210 euros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.