Tempo
|
A+ / A-

Pandemia de Covid-19

Alunos em Famalicão violam ordem de isolamento, escola faz participação à GNR

09 nov, 2020 - 18:31 • Lusa

Diretor do Agrupamento de Escolas de Pedome, Fernando Santos Lopes, acusa as famílias dos alunos em causa de “irresponsabilidade e leviandade” no contexto da pandemia.

A+ / A-

Veja também:


O diretor do Agrupamento de Escolas de Pedome, em Famalicão, anunciou esta segunda-feira que vai comunicar à GNR a violação, por parte de alguns alunos, do isolamento profilático que lhes foi determinado pelo delegado de saúde local.

Em comunicado publicado na página de Facebook do agrupamento, Fernando Santos Lopes acusa as famílias dos alunos em causa de “irresponsabilidade e leviandade”.

Segundo o responsável, alguns alunos de turmas em situação de isolamento profilático “têm sido vistos nas ruas das suas localidades a correrem e a brincarem, em violação frontal ao cumprimento do isolamento profilático que lhes foi determinado”.

“Perante esta irresponsabilidade e leviandade com que este assunto é tratado pelas famílias, responsáveis pelos alunos nestas condições, seremos forçados em comunicar à Guarda Nacional Republicana a violação do isolamento profilático em causa, para os devidos efeitos e com as consequências inerentes, nos termos da legislação aplicável”, refere o comunicado.

Algumas turmas do agrupamento estão em isolamento profilático por causa da pandemia de Covid-19, por determinação do delegado de saúde de Vila Nova de Famalicão, abrangendo algumas escolas.

Essa determinação, acrescenta Fernando Santos Lopes, foi comunicada a cada encarregado de educação, através do coordenador de estabelecimento a que pertencem as referidas turmas.

Os alunos dessas turmas estão a ter aulas à distância, pela internet.

O responsável do agrupamento sublinha que o isolamento profilático impõe o confinamento em casa.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.255.803 mortos em mais de 50,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.959 pessoas dos 183.420 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.