Tempo
|
A+ / A-

Ministério da Saúde dá indicações ao SNS para suspender atividade não urgente

04 nov, 2020 - 08:20 • Olímpia Mairos

O despacho é assinado por Marta Temido e tem em conta “o atual crescimento da incidência de Covid-19”.

A+ / A-

Veja também:


Os hospitais do Serviço Nacional da Saúde(SNS) receberam orientações do Governo para suspenderem durante este mês a atividade não urgente.

Segundo o jornal "i", o despacho foi assinado terça-feira pela ministra da Saúde e dá orientações para os hospitais suspenderem durante o mês de novembro a atividade assistencial não urgente que não implique risco de vida para os doentes.

“Face ao atual crescimento da incidência de Covid-19, os hospitais do SNS garantem a ativação dos planos de contingência institucionais (…) que assegure resposta às necessidades epidemiológicas locais e equilibre o esforço assistencial e inter-regional, designadamente, suspendendo, durante o mês de novembro de 2020 a atividade assistencial não urgente (…), lê-se no despacho transcrito pelo jornal.

A ministra da Saúde indica no mesmo despacho que serão as Administrações Regionais de Saúde a “assegurar a coordenação da capacidade instalada nos hospitais da sua área geográfica e, sempre, que necessário, tomar as medidas adequadas à articulação inter-regional”.

Às Administrações Regionais de Saúde cabe ainda a “coordenação de vagas em cuidados intensivos”.

O despacho da ministra surge numa altura em que vários hospitais registam fortes constrangimentos face ao número crescente de doentes.

O Centro Hospitalar Tâmega-Sousa, em Penafiel, por exemplo, registava na terça-feira 10% dos internamentos Covid-19 a nível nacional. Contava com 235 internados, dos quais 11 em cuidados intensivos.

Em declarações à Renascença, o presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros classificou a situação de "inaceitável", indicando que se "esgotou a capacidade física e humana" para dar resposta ao "volume de doentes que estão a ocorrer ao hospital".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+