Tempo
|
A+ / A-

Empresa de Braga lança dispositivo para combater a Covid-19

04 nov, 2020 - 16:38 • Olímpia Mairos

O sistema mede a temperatura corporal à distância e deteta o uso de máscara num segundo.

A+ / A-

Veja também:


Chama-se “ARA”. É um novo equipamento 100% português, que de forma instantânea mede a temperatura corporal e deteta o uso de máscara.

O equipamento, desenvolvido pela EDIGMA, empresa de Braga, é composto por um ecrã de 7 polegadas, foi feito de raiz em Portugal e quer concorrer com o mercado chinês, para salvaguardar a saúde pública no combate à Covid-19.

“O objetivo é disponibilizar a tecnologia para todos os espaços públicos, nomeadamente escolas, edifícios públicos, universidades, lojas e serviços, aumentando o sentimento de segurança nestes locais, explica a empresa em comunicado.

Segundo a empresa, o ARA ajuda não só a proteger quem está nos espaços públicos, como dispõe de notificações visuais e sonoras que alertam, caso se verifique uma não conformidade quer da temperatura quer do uso de máscara.

A tecnológica portuguesa, líder no desenvolvimento e produção de soluções interativas para todo o mundo, assegura que pode entregar de forma rápida “um equipamento fiável e que funciona como uma ferramenta de controlo e redução da propagação do vírus”.

“O ARA evita também a situação intimidatória de ter alguém a ‘apontar-nos’ um termómetro, bem como a aproximação de outra pessoa para nos medir a temperatura”, afirma Miguel Fonseca, co-fundador do grupo EDIGMA.

A EDIGMA estima que a procura por este tipo de soluções aumente, prevendo penetrar a nível internacional no mercado Europeu (60%), Estados Unidos (30%) e Resto do Mundo (10%).

“É o contributo do Grupo EDIGMA, que envolveu recursos e conhecimento dos 80 colaboradores das suas três empresas - a EDIGMA, a DISPLAX e a MOVIK – para a sociedade no combate à Covid-19”, remata Miguel Fonseca.

O ARA já está disponível para venda online e tem um custo de 499€.

Em maio, a empresa lançou no mercado o EDIGMA Sanus, um equipamento de dispersão automática de álcool-gel que tem associado um ecrã digital para promoção de conteúdo de sensibilização ou promocional.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    05 nov, 2020 Lisboa 14:38
    Não é de mais app que precisamos mas de mais camas, ventiladores, médicos, enfermeiros, auxiliares e sobretudo de planos para as contingências. Na altura devida, o governo falhou clamorosamente em preparar o País para pressão conjunta Covid Gripe. E depois para desviar atenções, apareceu com a "obrigatoriedade" duma aplicação de telemóvel, como se isso substituísse cuidados médicos.

Destaques V+