Tempo
|
A+ / A-

Papa telefona a Macron e reza por uma Europa unida

31 out, 2020 - 13:52 • Aura Miguel

De acordo com o Programa Alimentar Mundial, os efeitos da pandemia de Covid-19 podem duplicar o número de pessoas com fome no mundo em 2020, com uma estimativa de cerca de 265 milhões de pessoas em risco de fome.

A+ / A-

O Presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu ontem um telefonema do Papa Francisco, durante o qual ambos conversaram "sobre as provações que a humanidade atravessa" bem como a necessidade de "apoiar África, ajudar os países mais pobres, reduzir o sofrimento com uma trégua universal dos conflitos e mostrar uma Europa unida e solidária".

A informação foi avançada este sábado pelo gabinete da presidência francesa.

De acordo com o Programa Alimentar Mundial, os efeitos da pandemia de Covid-19 podem duplicar o número de pessoas com fome no mundo em 2020, com uma estimativa de cerca de 265 milhões de pessoas em risco de fome.

Esta conversa telefónica do Papa com o Presidente francês surge na sequência da reunião do G20 sobre a suspensão da dívida externa dos países pobres. França e China são favoráveis à suspensão que, a concretizar-se, permitirá a 76 nações economizarem cerca de 20 mil milhões de dólares para enfrentar este ano os efeitos da pandemia.

Na missa que celebrou esta manhã em Santa Marta, o Santo Padre rezou especialmente pela unidade da Europa, afirmando que "neste tempo em que é necessária tanta unidade entre nós e entre as nações, rezamos hoje pela Europa, para que consiga alcançar esta unidade fraterna que os pais fundadores da União Europeia sonharam".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.