Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Costa vai discutir com Marcelo novo estado de emergência

31 out, 2020 - 21:27 • Fábio Monteiro , Joana Gonçalves (gráfico)

Audiência do primeiro-ministro com o Presidente da República terá lugar na segunda-feira.

A+ / A-

Conheça as novas medidas de combate à Covid-19:


António Costa solicitou uma audiência com Marcelo Rebelo de Sousa para discutir a possibilidade de vir a declarar Estado de Emergência nos 121 concelhos que, a partir de 4 de novembro, terão de cumprir um novo conjunto de restrições sociais e laborais.

O encontro terá lugar na próxima segunda-feira, às 10h30, no Palácio de Belém, uma informação já confirmada pela Renascença. Durante a tarde, o primeiro-ministro terá reuniões com os líderes dos partidos com assento parlamentar.

O objetivo da audiência com Marcelo é “transmitir o que o Conselho de Ministros entendeu sobre a aplicação eventual de um estado de emergência aplicável ao conjunto destes 121 concelhos, ou dos concelhos que venham a ser abrangidos, caso venham a cumprir o critério de 240 novos infetados por 100 mil habitantes”, disse o primeiro-ministro na conferência de imprensa, após o conselho de ministros extraordinário deste sábado.

A decisão de decretar estado de emergência cabe ao Presidente da República que, em março passado, decidiu aplicar essa medida para conter a primeira vaga da pandemia de Covid-19 em Portugal.

Questionado sobre a possibilidade de vir a ser implementada a medida de recolher obrigatório, Costa disse que esta “nunca poderia ser adotada com as competências constitucionais de que o Governo dispõe”. Ou seja, estará também nas mãos de Marcelo Rebelo de Sousa essa decisão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Lopes
    01 nov, 2020 Viseu 11:05
    Seria interessante que decidissem dizer aos portugueses o que sabem sobre as armas roubadas...

Destaques V+